Civil divulga fotos de presos que fugiram do Hospital de Saracuruna

Criminosos estavam sob custódia na unidade. Polícia procura foragidos em várias comunidades de Duque de Caxias

Por adriano.araujo , adriano.araujo

Rio - A 60ª DP (Campos Elíseos) divulgou as fotos de Leonardo Pereira dos Santos, Marcos Luiz dos Santos e Maurício Junior Macedo dos Santos, que fugiram do Hospital Estadual Adão Pereira Nunes, o Hospital de Saracuruna, na Baixada Fluminense, na manhã desta sexta-feira. João Batista da Costa, que também tentou fugir, foi recapturado ainda na unidade.

Presos que fugiram do Hospital de Saracuruna são procurados pela políciaDivulgação

Eles renderam um soldado do 15º BPM (Duque de Caxias) que fazia a vigilância de 11 presos. De acordo com nota divulgada pela PM, quatro suspeitos dominaram o policial no quarto andar do prédio, mas um deles foi recapturado na saída. Uma pistola calibre 380 de uso particular do PM também foi levada pelo outros três.

Uma enfermeira, que prestou depoimento, viu os presos descendo do quarto andar do prédio do hospital, com o soldado dominado. Ela avisou aos outros PMs que faziam a segurança do hospital. Um caminhão da lavanderia foi usado na fuga dos três detentos. O veículo foi encontrado nas proximidades do campo do Aliado, no Jardim Primavera, em Caxias. Agentes da 60ª DP analisam as imagens das câmeras da unidade e ouviram outras testemunhas.

Segundo o comandante do 15º BPM, tenente-coronel Ranulfo Brandão Filho, a PM faz operações em várias comunidades de Duque de Caxias na tentativa de recapturar os fugitivos. Todos os soldados que estavam de plantão no hospital estão prestando depoimento na Delegacia de Polícia Judiciária da PM, no bairro da Posse, em Nova Iguaçu.

Roubo, tráfico e morte

Todos os acusados tinham diversas passagens por crimes como roubo, tráfico e homicídio. De acordo com as investigações, eles não praticavam crimes juntos, mas se uniram e traçaram o plano da fuga do hospital. O trio que conseguiu escapar estava numa enfermaria separada dos demais presos. Todos se recuperavam de ferimentos provocados por tiros e foram internados em dias diferentes, desde o mês passado.

A polícia está tentando identificar quem são as visitas que os criminosos receberam. Os investigadores desconfiam que alguém tenha levado o revólver calibre 38 usado na fuga durante a visita. Outras testemunhas serão ouvidas. A polícia pede que informações sobre o paradeiro dos fugitivos sejam repassadas ao Disque-Denúncia (2253-1177).

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia