Escola de Realengo é assaltada nove vezes em dois meses

Pais de alunos suspeitam de usuários de drogas que frequentam um prédio vazio próximo à unidade de ensino

Por O Dia

Rio - Pais e alunos da Escola Municipal Coronel Corsino do Amarante, localizada em Realengo, estão apavorados. Eles denunciam que em dois meses a escola já foi assaltada nove vezes. O último ataque aconteceu segunda-feira, deixando 800 alunos sem aula. A denúncia foi exibida pelo SBT Rio nesta terça-feira. A unidade teve as portas arrombadas. Um projetor do auditório e computadores foram roubados e vários armários, revirados.

Para os pais dos alunos, os problemas começaram quando a Coordenadoria Regional de Educação, que funcionava num prédio ao lado da escola, foi transferida e o terreno virou moradia de usuários de drogas, que constamente, pulam o muro da escola e até dormem na unidade. Copos descartáveis pelo chão indicam a presença de dependentes de crack.

“A gente está entregue à própria sorte”, lamentou a dona de casa Ana Lucia Gomes. “Até o ano passado tinha segurança. Agora não tem mais e vira e mexe a escola é assaltada”, denunciou a operadora de caixa, Bianca Santos. A prefeitura informou que a Secretaria Municipal de Governo está estudando junto à Superintendência de Patrimônio do Município, a melhor maneira de ocupar o prédio e evitar problemas.

Enquanto isso não acontece, vão solocitar à Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, operações de acolhimento no local para evitar a presença de usuários de drogas no local e que a escola volte a ser invadida.

Últimas de Rio De Janeiro