Por bferreira

Rio - A Polícia Civil investiga o paradeiro de Washington dos Santos Neves, mais conhecido como Gigante da Favela de Antares, em Santa Cruz. Ele está foragido desde que matou a facadas a namorada, em Engenheiro Pedreira, em Japeri, na Baixada Fluminense. O suposto motivo do crime seria o fato de o traficante ter ficado irritado com a vítima, que gastou o único dinheiro que o casal tinha para comprar sardinha para o almoço, em vez de carne, desejo dele.

Aparecida Gaspar de Brito, de 38 anos, foi assassinada dentro da própria casa, no dia 23 de setembro. O corpo da vítima foi encontrado pela filha dela, de 18 anos. Washington já tem passagem pela polícia por envolvimento com o tráfico de drogas na Favela de Antares.

Há suspeitas que o assassino esteja escondido na comunidade da Zona Oeste, onde é temido e ganhou o apelido de Gigante devido a sua altura, aproximadamente 2 metros.

“Após matar a companheira, ele demonstrou frieza, pois ainda ficou tomando vinho na varanda da casa da vítima, tranquilamente”, diz o inspetor João Marcos Arantes de Mattos, da 63ª DP (Japeri), onde o caso foi registrado.

“O crime deixou a filha de Aparecida, amigos, vizinhos e comerciantes revoltados, pois ela era uma pessoa muito boa e querida de todos. Ainda não temos certeza, mas temos informações de que Washington está escondido na Favela de Antares”.

Quem tiver informações sobre o suspeito pode ligar para o Disque-Denúncia (2253-1177). O anonimato é garantido.

Capturados na favela

Quatro homens foram presos, e um adolescente, apreendido, na sexta-feira, na Favela de Antares. De acordo com policiais do 27º BPM (Santa Cruz), todos são suspeitos de tráficos de drogas naquela comunidade.

Dois acusados foram flagrados usando uma moto roubada na área da 59ª DP (Duque de Caxias). Pouco depois, outros dois estavam com drogas. E, depois, o menor, com moto roubada.

Você pode gostar