Demora em atendimento causa revolta em Niterói

Vendedor ambulante estava a menos de 1,5 km de distância de batalhão do Corpo de Bombeiros

Por thiago.antunes

Rio - A suspeita de negligência no atendimento a um vendedor ambulante, ainda não identificado, na tarde desta terça-feira, no Centro de Niterói, Região Metropolitana, provocou revolta em quem tentava de alguma forma ajudar. De acordo com pessoas que estavam no local, as ligações para a Central de Atendimento do Corpo de Bombeiros, o 193, começaram a ser feitas antes mesmo das 14h. No entanto, a ambulância só chegou ao local 41 minutos depois. O batalhão do CBMRJ está a menos de 1,5 km de distância do local.

Demora em atendimento de vítima causou revolta entre pedestres em NiteróiLeitora Nina Mager

Segundo testemunhas, o vendedor teve um problema na perna na Avenida Rio Branco, em frente à Leader, e começou a perder muito sangue. Após muitas ligações, o socorro só teria chegado 40 minutos depois do comunicado.

"Eu mesma liguei às 14h17 e eles ainda ficaram debochando da minha cara. Desligaram na cara, perguntavam o nome. Mas várias pessoas já tinham falado. O próprio médico do carro informou que recebeu o chamado cinco minutos antes de chegar. Agora eu pergunto: estamos sem ambulância para uma população de mais de 500 mil ou eles se recusaram a dar atendimento a quem não tem dinheiro", revoltou-se a empresário Nina Mager.

De acordo com Nina, quando os bombeiros chegaram o homem já estava sem sinais vitais. Contudo, após os primeiros socorros, eles conseguiram levá-lo para o Hospital Estadual Azevedo Lima, no Fonseca. "Isso é um absurdo. Falta de compaixão com o próximo", completou.

De acordo com a assessoria de imprensa do Corpo de Bombeiros, a central recebeu o primeiro chamado às 14h20 e a ambulância chegou ao local às 14h35. Sobre o atendimento descrito, a corporação vai abrir um procedimento interno para apurar as circunstâncias do ocorrido.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia