Mais Lidas

MP denuncia funcionário de hospital que sumiu com corpo de recém-nascida

Homem era responsável pelo necrotério do Hospital das Clínicas de Niterói

Por thiago.antunes

Rio - A 4ª Promotoria de Justiça de Investigação Penal da 2ª Central de Inquéritos de Niterói denunciou, na noite desta quarta-feira, Arcilei da Costa Pereira pela prática do crime de subtração de cadáver (artigo 211 do Código Penal). Ele era responsável pelo necrotério do Hospital de Clínicas de Niterói (HCNI) para onde foi levado o cadáver de uma recém-nascida que sumiu. O crime ocorreu no dia 27 de setembro deste ano, no horário do plantão do acusado.

A menina nasceu prematura, no dia 21 de setembro, e morreu seis dias depois. Um enfermeiro então levou o cadáver para o necrotério, por volta das 18h. Arcilei, cujo plantão no local se encerrava às 19h, constatou o recebimento e a entrada do corpo no necrotério. No dia 29 de setembro, os pais da menina, que foram buscar o corpo para realizar o sepultamento, foram informados de que ele havia desaparecido. Na denúncia, a promotoria destaca que não houve registro da saída do cadáver.

Ainda de acordo com a oromotoria, quando o funcionário que renderia o denunciado chegou para trabalhar, às 19h, o corpo da menina já não estava mais no necrotério. O local já havia sido esterilizado, o que só ocorre quando não há mais cadáveres no local. Esta informação foi confirmada por depoimento de outros funcionários do hospital.

O HCNI instaurou sindicância administrativa e descartou a hipótese de o cadáver ter sido subtraído pelo serviço de limpeza e lavanderia. Arcilei deu seu primeiro depoimento oito dias após os fatos, época em que não tinha conhecimento das filmagens e não acrescentou qualquer fato novo e anormal. Porém, três meses após o desaparecimento do cadáver, o denunciado voltou a procurar a polícia, desta vez acompanhado de advogado, e acrescentou um fato.

De acordo com o novo depoimento, ele teria saído do hospital por volta das 16h para comprar uma panela de pressão e teria levado o objeto para casa após o término do seu plantão. Para a promotoria, o novo fato foi acrescentado para procurar justificar a saída do denunciado com uma sacola. O cadáver da recém-nascida pesava aproximadamente 490 gramas e media 30 centímetros. A denúncia foi encaminhada para a 1ª Vara Criminal da Comarca de Niterói.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia