Por karilayn.areias

Rio - O policial militar Marcos Antônio Pessanha da Silva Júnior foi preso na Operação 121, realizada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), na noite da última sexta-feira, acusado por homicídio triplamente qualificado. De acordo com a denúncia subscrita pela Promotora do Gaeco, Olívia Motta Venâncio, o PM executou o próprio cunhado, Edson Rodrigues de Souza, em frente ao Fórum de Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense, em pleno horário de expediente forense.

Pessanha, que também é acusado de tortura, após a executar a vítima e fugir, teria retornado ao local do crime, instantes depois, já devidamente fardado e demonstrando extrema frieza em relação ao ocorrido. Ainda segundo a denúncia, o policial adquiriu a fama de “justiceiro” em distritos da cidade de Campos, coagindo a população local e intimidando vítimas e testemunhas.

Você pode gostar