Por bianca.lobianco

Rio - Às vésperas do Réveillon, uma das épocas de maior movimento, o Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro recebeu ontem os visitantes com temperaturas superiores a 30 graus dentro de suas instalações, fazendo os passageiros suarem e reclamarem muito.

Segundo a Infraero, devido a obras no setor A do Terminal 1, o sistema de refrigeração não estava funcionando no local, o que comprometeu também espaços próximos. O órgão informou que, nas medições, não houve anormalidade na temperatura, que deve ser mantida abaixo de 25°C. Porém, o termômetro levado pela equipe do DIA registrou até 32 graus, no corredor entre os terminais, embaixo de uma das saída de ar.

“Há esteiras que não funcionam, aí temos que atravessar, todo esse corredor neste calor”, reclamou no local o contador Marcelo Cunha, de 46 anos.

Oriunda da Austrália, Yvette Arnott, de 33, disse que a temperatura do Galeão lembrava a de aeroportos como Tailândia e Índia. “Acho que dá para tolerar, porque já me acostumei. Porém, na Austrália, os aeroportos são bem mais frescos”, relatou a estrangeira, que buscava informações no Terminal 2, que não está em obras, porém, o termômetro marcava 30°C.

Na sala para retirada de bagagem, não era diferente. A advogada de Curitiba, Tânia Pavan, de 46 anos, não aguentou e teve de tirar o casaco, após voltar das férias nos Estados Unidos. “Ainda nem saí do aeroporto e já tive que parar para tirar parte da roupa”, contou.

E quando a história é sensação térmica, a babá Giselia Matias, de 32, dá o palpite. “Sensação térmica aqui dentro é de 40 graus, nem tem muita diferença com o lado de fora”, opinou.

Você pode gostar