Por thiago.antunes

Rio - Hoje é o primeiro grande teste, em um dia útil, do esquema especial de tráfego montado na região de São Cristóvão, na Zona Norte da cidade, para a conclusão das obras de uma adutora na Avenida Brasil. Desde sábado à tarde, há um bloqueio da pista lateral da Avenida Brasil, no sentido Centro, entre a Rua Sá Freire e a Rua Monsenhor Manuel Gomes.

Esta é a segunda etapa da operação, que no início do mês fechou o trecho a partir da Rua Monsenhor Manuel Gomes. Foi criada uma nova agulha, da pista lateral para a central da Avenida Brasil, na altura do trecho interditado. Além disso, com a interdição, os veículos que normalmente trafegam naquele local deverão utilizar como desvio as ruas Sá Freire, Conde de Leopoldina, Monsenhor Manuel Gomes e Santos Lima, conhecida como Rua da Igrejinha.

Clique no infográfico para ver maiorArte%3A O Dia

Terão os seus sentidos invertidos as ruas Sá Freire, entre as ruas do Bonfim e Conde de Leopoldina; e Conde de Leopoldina, entre as ruas Sá Freire e Monsenhor Manuel Gomes.
Segundo a prefeitura, os motoristas contam com o auxílio de 40 controladores de trânsito para manter a fluidez, ordenar os cruzamentos, orientar os desvios e efetuar bloqueios necessários. Também são utilizados quatro painéis de mensagens variáveis móveis e três painéis fixos, que passam orientações aos motoristas sobre os bloqueios e as rotas a serem utilizadas, além das condições do tráfego.

Os veículos que estão em São Cristóvão e querem acessar a Avenida Brasil no sentido Zona Oeste devem seguir um dos seguintes desvios: Campo de São Cristóvão, Rua General Argolo, Rua São Luiz Gonzaga, Rua Prefeito Olympio de Melo, Viaduto Ataulfo Alves, Avenida Brasil; ou então Campo de São Cristóvão, Rua General Argolo, Rua São Januário, Rua Francisco Palheta, Rua Ricardo Machado, Viaduto Ataulfo Alves, Avenida Brasil.

Todo o monitoramento da região impactada é feito pelo Centro de Operações da Prefeitura do Rio, onde técnicos da CET-Rio podem implantar ajustes na programação dos semáforos em função das condições do trânsito em cada momento. A Secretaria de Ordem Pública (Seop) vai atuar com reboques baseados em pontos estratégicos e circulando na área.

A prefeitura informou que os veículos estacionados irregularmente na área serão rebocados para os depósitos públicos municipais. Além disso, dois reboques da CET-Rio estão posicionados no entorno para desobstrução das vias em caso de enguiço ou acidente de algum veículo. 

Ainda de acordo com a Prefeitura do Rio de Janeiro, a operação de tráfego será mantida em toda a região até o término da obra, que tem previsão de duração até fim de fevereiro.

Você pode gostar