Mãos de tesoura

Eduardo Paes cancelou recursos de R$ 14,6 milhões que estavam destinados a execução de emendas propostas por vereadores

Por thiago.antunes

Rio - A retomada das sessões da Câmara Municipal promete ser barulhenta. Eduardo Paes afiou a tesoura e cancelou recursos de R$ 14,6 milhões que estavam destinados à execução de emendas propostas por vereadores — em geral, obras em bases eleitorais. Suas excelências não estão nem um pouco felizes com a decisão. 

Não foi só isso. O prefeito também cortou R$ 208,3 milhões do orçamento da Secretaria de Habitação. Quase tudo (R$ 200,1 milhões) iria para a urbanização de assentamentos.

Crack

Para o exílio das verbas contingenciadas foram também R$ 300 mil do programa de acolhimento de crianças e jovens que usam crack. O levantamento dos cortes foi feito pelo gabinete da vereadora Teresa Bergher (PSDB).

Réu e corregedor

Réu num processo de homicídio que corre na 1ª Vara Criminal de Japeri, Claúdio Vieira virou corregedor-geral do município. Ex-secretário de Governo da cidade e tio do prefeito Timor (PSD), ele chegou a ser preso.

Um novo olhar

O Instituto Municipal Nise da Silveira vai levar, neste domingo, 20 pacientes psiquiátricos para fotografar a Praia do Arpoador. Todos eles participaram de um curso de fotografia promovido, ao longo da semana passada, pela instituição.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia