Corpo de ex-líder de torcida do Flamengo é sepultado na Baixada

José Eugênio Onça da Silva, de 60 anos, morreu depois de ter casa invadida por bandidos

Por cadu.bruno

Rio - Foi sob o clima de emoção e revolta que o ex-vereador de São João de Meriti, José Eugênio Onça da Silva, de 60 anos, foi enterrado, na tarde deste domingo. Parentes, amigos e funcionários da equipe de segurança que Eugênio coordenava no Sambódromo fizeram questão de se despedir e alertar para a violência no local.

"O Eugênio era um homem íntegro e da paz. Quando trabalhou como vereador, tentou ajudar as pessoas e sempre foi correto. É uma injustiça o que fizeram com ele. Mas aqui está desse jeito, assalto, tráfico, prostituição infantil. São João virou uma vergonha, completamente abandonada", alertou um parente da vítima que preferiu não se identificar.

Creuza mostra foto do marido%2C que comandou organizada do FlamengoHerculano Barreto Filho / Agência O Dia

José Eugênio teve sua casa invadida na madrugada deste sábado, enquanto dormia. Sua esposa, Creuza Maria das Graças, que descansava em outro quarto com a neta, foi rendida, espancada e imobilizada. Depois de ser presa no banheiro, ela conseguiu escapar e pediu ajuda de um vizinho.

Surpreendido, o bandido fugiu e Creuza foi até o quarto onde marido estava. Lá, ela o encontrou amarrado na cama e em convulsão. Onça foi levado ao PAM de São João, onde morreu. O laudo médico apontou que a morte foi causada por asfixia.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia