Escola endividada

Beija-Flor gastou além da conta com o enredo sobre Boni, o ex-mandachuva da Globo

Por thiago.antunes

Rio - Fora do Desfile das Campeãs pela primeira vez em 22 anos, a Beija-Flor sai deste Carnaval com o gosto amargo do sétimo lugar e com uma dívida pesada para quitar. A escola gastou além da conta com o enredo sobre Boni, o ex-mandachuva da Globo.

Para tentar conseguir patrocinadores, a Azul e Branca recorreu à Lei Rouanet: empresas interessadas em contribuir com o desfile poderiam abater R$ 8,529 milhões em impostos federais. Mas não conseguiu nem 20% deste valor, o que impede o uso do benefício.

A conta

A dolorosa vai acabar com o patrono Aniz Abrahão David, que recupera-se, em casa, de uma arritmia cardíaca. Ele é que insistiu em homenagear o amigo.

Ablação

‘Anísio’, que já voltou para casa, foi submetido a uma ablação, introdução de catéteres no coração para detectar a origem do problema.

Ex-amigo

Lindbergh Farias voltou a criticar o governo Cabral. Em artigo para a edição online da revista ‘Carta Capital’, disse que o estado é “o retrato de uma inaceitável desigualdade social e territorial”. Pelo jeito, ignorou o apelo do PT nacional para evitar criticar o ex-aliado.

Cheia da grana

Levantamento do gabinete da vereadora Teresa Bergher (PSDB) mostra que o orçamento da Comlurb previsto para 2014 é de R$ 1,4 bilhão, 86% superior ao de 2009, de R$ 750 milhões. Ela agora quer saber o número de cargos e funções na empresa.

Fim de festa

O Carnaval na simpática Miracema acabou na noite de segunda por conta de um tiroteio entre quadrilhas de traficantes no meio de um desfile

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia