Por thiago.antunes

Rio - A importância de preservar os recursos natutais, em especial os hídricos, será o mote de uma série de atividades gratuitas promovidas hoje pelo Jardim Botânico do Rio de Janeiro, na véspera do Dia Mundial da Água. A programação começa às 9h, com passeios ecológicos guiados pelas alamedas do parque.

O ‘Roteiro das Águas do Jardim’, como é chamado, vai percorrer os locais onde a água é a atração, como o Lago Frei Leandro, com suas vitórias-régias, os córregos que serpenteiam a vegetação, com espécies da Mata Atlântica, o Chafariz das Musas e o Aqueduto da Levada. Depois, os visitantes vão para a área de restauração da mata ciliar do Rio dos Macacos e para a Residência de Pacheco Leão, onde poderão conhecer o sistema de calhas para captação de água da chuva. Às 15h, haverá outro passeio igual.

Após o passeio da manhã, por volta das 11h, será realizado um debate, conduzido pela especialista e gerente de Gestão Participativa das Águas do Instituto Estadual do Ambiente, Glaucia Sampaio. “Estamos relacionando as águas do Jardim Botânico e a sustentabilidade. Queremos mostrar que não há desperdício aqui”, explica a educadora ambiental do Jardim Botânico, Carmelita Botino.

As plantas do Lago Frei Leandro são algumas das atrações visitadasMarco Antônio Cavalcanti / Agência O Dia

Há mais de 20 anos no instituto, Carmelita esclarece como os visitantes terão conhecimento do uso racional da água naquele espaço. “A água do Rio dos Macacos vai para cada instalação por declive, num círculo virtuoso, em que desemboca novamente no rio”, disse ela.

O Aqueduto da Levada transporta a água do rio para a cascata artificial, ponto de partida do passeio. Dali, a água desce para o Lago Frei Leandro, de onde se pode ver a Fonte Wallace, que tem água tratada pela Cedae. Carmelita aposta na educação ambiental. “Vamos mostrar que todos podem fazer um aproveitamento maior da água em casa, coletando chuva e fazendo o uso racional desse bem precioso.”




Você pode gostar