Por thiago.antunes

Rio - Há três semanas, clínicas particulares de vacinação do Rio vêm registrando aumento na procura pela imunização da meningite C. Uma delas, a Vaccini, contabiliza crescimento da demanda três vezes maior em relação ao mesmo período do ano passado. Os números são apontados nas 10 filiais.

O motivo, segundo médicos, seria o pânico de pais assustados com o caso de um menino de 5 anos, morador da Zona Sul, que morreu no dia 11 de março, vítima de meningocócito. No entanto, o tipo da bactéria (que pode ser também A , B, W e Y) ainda não foi identificada — a C é a de maior incidência no Brasil.

Além disso, conforme O DIA informou no dia 20, a Secretaria Estadual de Saúde registrou queda dos números de meningite meningocócica (causadas por bactéria) no estado: foram 39 casos até o dia 7 de março, enquanto de janeiro a fevereiro de 2013 foram 46.

Presidente da Sociedade Brasileira de Imunizações, Isabella Ballalai aprova a procura pela vacina, mas afasta qualquer surto. “Quando fazemos trabalho de prevenção, nem sempre tem grande efeito. Mas quando um caso ocorre, é mais comum que as pessoas se conscientizem, e até criem pânico”, analisou.

Você pode gostar