Por thiago.antunes

Rio - Sábado, dia seguinte à posse como governador, será estratégico para o ainda vice e pré-candidato ao governo do estado Luiz Fernando Pezão (PMDB). Diante de prefeitos da Região Metropolitana, ele assinará, em Nova Iguaçu, contrato de financiamento de US$ 50 milhões com o Banco Mundial, para elaborar um planejamento estratégico para o Grande Rio.

Será o primeiro dia de uma rotina que pretende estabelecer para o resto de 2014: um gabinete itinerante que percorrerá as cidades do estado. Nele, além da agenda comum com os prefeitos, Pezão pretende, ao lado de parte dos secretários, ouvir a população dos municípios.

Ainda no sábado pela manhã, Pezão dará início a obras que levarão a Via Light até a Avenida Brasil, na altura de Guadalupe, atendendo à demanda dos municípios de Nova Iguaçu, Mesquita, Nilópolis e São João de Meriti. Hoje, a via, uma das mais estratégicas da Baixada Fluminense e que serve de alternativa à Rodovia Presidente Dutra, chega só até a Pavuna. Segundo o governo, o custo da obra, que inclui dois túneis e sete viadutos, será de R$ 460 milhões.

Extensão da Via Light à Avenida Brasil deverá ser um dos primeiros compromissos assumidos por PezãoUanderson Fernandes / Agência O Dia

Ao levar seu gabinete para a Região Metropolitana, Pezão quer reforçar a já boa relação com os prefeitos. Alcir Martinazzo (PSB), de Seropédica, por exemplo, dá o tom do que virá na campanha. “Ele é nosso governador e é a quem vamos apoiar sem sombra de dúvida”, disse o prefeito, após seminário semana passada, no Palácio Guanabara. “É bom que saibam que o desenvolvimento da nossa cidade tem grande contribuição de Pezão”, acrescenta.

Além de Martinazzo, já declararam apoio ao vice-governador pelo menos outros quatro prefeitos da Região Metropolitana, entre eles, dois do PT, do rival Lindberg Farias: Tarcísio Pessoa, de Paracambi, e Rodrigo Neves, de Niterói. Os outros são Alexandre Cardoso (sem partido), de Duque de Caxias, e Nelson Bornier (PMDB), de Nova Iguaçu.

Você pode gostar