Deputado quer vetar alisamento de cabelo a menores

Riscos à saúde serão debatidos na Alerj

Por thiago.antunes

Rio - Os riscos à saúde causados pelo procedimento estético que usa insumo químico para alisamento de cabelos com as escovas progressivas a jovens menores de idade serão debatidos na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj). Após ler reportagem sobre o tema, neste domingo no DIA, o deputado Dionísio Lins (PP) afirmou que entrará com um projeto de lei que proíbe alisamentos em menores de 16 anos.

A partir desta idade, as adolescentes que quiserem esticar as madeixas terão que ser acompanhadas e autorizadas pelos pais ou responsáveis. O objetivo do projeto é evitar que as jovens venham a desenvolver doenças respiratórias causadas pelo uso excessivo de substâncias presentes nos produtos.

Ainda segundo o parlamentar, a falta de controle permite que salões e clínicas de estética realizem os tratamentos sem sofrer nenhum tipo de penalidade. “O formol só pode ser usado nos salões na concentração máxima de 0,2%. Como presidente da Comissão de Economia, Indústria e Comércio da Alerj, vou produzir, ainda, uma série de cartazes que serão espalhados pela cidade informando sobre os malefícios causados pelo uso do formol e seus derivados”, disse o deputado, autor de uma lei estadual que já proíbe o uso de formol nos salões de beleza. Deputado quer proibir técnica nos salões de beleza sem autorização dos pais

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia