Alerj planeja mudar eleição do líder do Tribunal de Justiça

Presidenta diz que PEC é inconstitucional

Por thiago.antunes

Rio - Deputados querem votar na Alerj Proposta de Emenda Constitucional (PEC 64-2013) que amplia o número de eleitores para escolha do presidente do Tribunal de Justiça. A decisão é uma resposta aos desembargadores que decidiram retirar as questões eleitorais do Código de Organização e Divisão Judiciária do estado, que tem que ser submetido à Casa, por ter força de lei. Qualquer mudança será feita pelo Regimento Interno.

Como a coluna ‘Informe do DIA’ publicou nesta quarta-feira, pela emenda constitucional, juízes e serventuários participariam da eleição para a presidência do tribunal — hoje só desembargadores votam.

Tribunal Pleno%3A eleições da corte não passariam por deputadosLuiz Henrique Vicente / Agência O Dia

“Eles não podem roubar a atribuição legislativa. Não podemos nos apequenar”, disse o deputado Janio Mendes, do PDT, um dos autores da PEC. Mesmo a favor da democratização da eleição, o presidente da Associação dos Magistrados do Rio (Amaerj), Rossidélio Lopes, defende que as mudanças devem ser decididas no tribunal. “Essa luta é de todos os tribunais, mas deve ser feita pelo Regimento Interno”, argumentou.

A presidenta do Tribunal de Justiça, Leila Mariano, classificou a proposta dos deputados como inconstitucional. “Não estamos subtraindo a função do legislativo. O tribunal está só exercendo a sua competência de se organizar. Essa proposta é inconstitucional por vício de origem”, alegou. O argumento foi combatido pelo deputado Thiago Pampolha, do PTC, outro autor da PEC. “A Constituição confere ao legislativo a organização da Justiça. Não podemos perder a prerrogativa”, atacou.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia