Peixes ornamentais: Mergulhe fundo nesse hobby

De água doce ou salgada, esses animais podem ser os companheiros ideais para quem não dispõe de muito tempo para se dedicar ao seu bichinho

Por daniela.lima

Rio - Cães e gatos são os bichos de estimação mais queridos dos brasileiros. Nos últimos anos, porém, uma outra espécie, a dos peixes ornamentais, vem ganhando os lares e conquistando o coração de adultos e crianças.

O peixinho betta precisa de um aquário para eleDivulgação


Há no Brasil atualmente 26,5 milhões de peixes de aquário, cinco milhões a mais do que gatos, segundo a Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet). De água doce ou salgada, esses animais de cores e tamanhos variados podem ser os companheiros ideais para quem não dispõe de muito tempo para se dedicar ao seu bichinho. Bem cuidados, eles vivem de três a 15 anos. Algumas espécies, como a carpa koi, atingem os 90 anos.

Para quem nunca criou peixes e quer mergulhar fundo nesse universo aquático, o primeiro passo é a escolha da espécie. Algumas, como os dourados, nome popular dos kinguio, e os acarás, são bastante sociáveis e convivem bem com outros seres dentro do aquário.

Já os bettas gostam de viver num aquário ou betteira só para eles, dispensam até mesmo a companhia da fêmea, cujos encontros só ocorrem no acasalamento. Apesar de solitários, eles interagem com os donos.
Quando percebem a chegada de quem vai cuidar dele, se agitam na água e, às vezes, seguem a mão do tratador pelo vidro. Bem cuidados, podem passar de 4 anos.

O zootecnista Pierre Alonso, da empresa Exoticaves, explica que o betta é a espécie mais recomendada para aquaristas iniciantes. Originários das águas rasas das plantações de arroz do sudoeste da Ásia, o betta se adapta bem em aquários pequenos, com pouco volume de água. Essa espécie não necessita de oxigênio na água, que ela retira do ar.

A maioria dos peixes, no entanto, precisa de sistema de filtro, iluminação, cascalho e plantas. Aquários maiores são melhores, porque mantêm mais a estabilidade da água. Os donos dos peixinhos devem usar o kit básico, vendido em petshops, que vem com produtos para tirar o cloro e a acidez da água.

Terapia relaxante e educativa para crianças

Criar peixes funciona como uma terapia, capaz de relaxar os mais estressados e ansiosos, além de ter uma função educativa, principalmente entre os pequenos. O aquário é um micro ecossistema no qual a criança entende o ciclo da vida. “Ao ter que cuidar de um ser vivo, elas aprendem noções de responsabilidade e de preservação do meio ambiente”, diz o zootecnista Pierre Alonso.

É um hobby barato — o custo mensal fica em torno de R$ 10 — e nenhum vizinho vai reclamar do barulho. Peixes não sujam a casa, não soltam pelos e não precisam sair para passear. Tampouco ficam deprimidos quando estão longe do dono.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia