Transcarioca será principal meio de transporte público dos turistas

Visitantes que chegam do Aeroporto Internacional Tom Jobim para a Copa do Mundo vão usar diariamente o novo BRT

Por bianca.lobianco

Rio - Apesar de ter sido projetado para atender aos 320 mil cariocas que vão usar diariamente o novo BRT, o Transcarioca será também o principal transporte para os turistas que chegam ao Aeroporto Internacional Galeão/Tom Jobim para a Copa do Mundo. O corredor expresso de ônibus será inaugurado neste domingo, às 10h, pela presidenta Dilma Rousseff, mas o serviço voltado para os passageiros do Galeão começa na próxima quarta-feira — amanhã, começa a funcionar da Alvorada ao Tanque, com 19 paradas.

A linha semidireta terá saídas a cada 20 minutos e ligará os terminais 1 e 2 do aeroporto à Barra da Tijuca, com uma parada em Vicente de Carvalho, onde há a integração com o metrô. O horário de funcionamento será das 5h às 23h.

São esperados 850 mil turistas, entre os quais 400 mil estrangeiros, no Rio, durante o período da Copa. De acordo com a Secretaria Especial de Turismo do município, os agentes dos pontos de informação da Riotur no aeroporto recomendarão o novo BRT como a primeira opção de transporte para os visitantes.

Tudo pronto para a inauguração da estação do BRT Transcarioca no Aeroporto Internacional do Galeão%3A com novo modal%2C passageiros chegarão à Barra com conforto e rapidez Estefan Radovicz / Agência O Dia

Para os que vão se hospedar na rede hoteleira de Barra e Recreio, onde estão 11% dos leitos de hotéis do Rio, o Transcarioca será de longe a melhor opção de transporte público. A estimativa é de que a viagem do Galeão até o terminal Alvorada, de 39 quilômetros, dure 60 minutos, uma redução de até 60% no tempo gasto atualmente pelos ônibus convencionais.

Quem vai se hospedar na Zona Sul ou no Centro também poderá usar o BRT, fazendo a integração com o metrô, na Estação Vicente de Carvalho. Entretanto, para esses passageiros, os agentes da Riotur darão também outra sugestão de transporte: os ônibus executivos da linha Galeão—Alvorada, via Zona Sul.

O Transcarioca também será usado, segundo a Secretaria Especial de Turismo, pelos brasileiros de outros estados e torcedores de países vizinhos, que virão ao Rio só para assistir aos jogos do Maracanã, retornando para o Galeão no mesmo dia. A integração do BRT com o metrô também será a melhor opção. A previsão é de que esse trajeto leve de 40 a 50 minutos. Segundo o órgão, 12 vôos virão de Buenos Aires para o Rio no dia 15, estreia da seleção de Messi no Maracanã, e grande parte deles voltará no mesmo dia à Argentina.

Novo modal: economia de tempo e dinheiro

A previsão de completar o trajeto Galeão-Barra em aproximadamente 60 minutos, a partir de quarta-feira, fez brilharem os olhos da goiana Janine Leite. “Há alguns dias, de avião, vim de São Paulo para o Rio em 45 minutos. Do aeroporto até a Barra, onde moro, de ônibus, levei mais de três horas”, disse a estilista, de 34 anos. “O BRT será muito útil para quem chega e sai do Galeão”, completou.

Funcionária de um quiosque da Fifa no terminal de embarque do aeroporto, Isadora Medeiros, 19, afirmou que o Transcarioca será seu meio preferencial para ir da Freguesia (Jacarepaguá), onde está hospedada, para o Galeão.

“Sou de Vitória (ES), e me assustei com o trânsito do Rio. Tenho de acordar às quatro da manhã porque levo duas horas para chegar aqui. Com o BRT acredito que minha rotina será bem menos cansativa”.

À espera do ônibus da linha 2018 (Galeão-Alvorada) , o advogado Marcelo Kaiber, 35, se animou ao saber da inauguração do Transcarioca. “Um BRT vai ajudar bastante porque ele não enfrenta os problemas de trânsito mais comuns”. 

Para a professora Elis Blanco, a economia no bolso será a maior vantagem de trocar o “frescão”, a R$ 13,50, pelo BRT, com passagem a R$ 3. “Será uma grande diferença para as contas no fim do mês”, disse.

BRT deve levar 18% do público dos jogos do Mundial ao Maracanã

Além de transportar os torcedores do Aeroporto Internacional para o Maracanã, a integração BRT Transcarioca — metrô levará, em média, 18% das 48 mil pessoas que compraram ingressos para assistir a cada um dos jogos do Mundial, segundo as estimativas da prefeitura. O metrô sozinho é reponsável por levar 58% dos torcedores; os ônibus, 9%; e os trens, 8%. Outros 5% deverão ir de táxi e 2%, a pé.

A distribuição dos donos dos ingressos por local onde estarão hospedados, segundo a Secretaria Especial de Turismo do município, mostra ainda que 18% das pessoas ficarão na região da Barra, de Jacarepaguá e do Recreio dos Bandeirantes. A Zona Sul abrigará 41%; a Grande Tijuca, 5%; a Baixada, 4%; e o restante da Zona Oeste, 2%.

Os ônibus articulados da linha Galeão—Alvorada, que medem de 21 a 23 metros de comprimento, com capacidade para transportar até 200 passageiros, terão espaço para malas dos viajantes que chegam do aeroporto, além de informações em inglês e português no áudio do veículo, com a voz de Iris Lettieri, famosa na locução dos a<MC0>núncios de partidas e chegadas do Tom Jobim.

A segurança também será reforçada no corredor Transcarioca. Todos os veículos e estações, assim como trechos da via, são monitorados por câmeras no Centro de Controle Operacional dos BRTs, no Terminal Alvorada. Os motoristas têm acesso ao chamado ‘botão do pânico’, que se apertado aciona as equipes de segurança do sistema. Além disso, PMs farão a segurança em estações, ônibus e na via.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia