Programa de tradução em sete idiomas vai ajudar estrangeiros no Rio

Turistas poderão ligar gratuitamente para o projeto Rio Amigo, primeiro serviço com intérpretes voluntários na cidade

Por paloma.savedra

Rio - Imagine um turista estrangeiro, que só fala a sua língua nativa, tentando se comunicar no Brasil com um garçom, com um motorista de táxi ou, em caso de emergência, com um médico. O que parece um grande desafio acaba de ter uma solução vinda de longe. A Ong bbb-Korea (Before Babel Brigade KOREA) e a intérprete carioca Marília Rebello lançam o projeto Rio Amigo, primeiro serviço de tradução voluntária gratuita no Rio de Janeiro.

Com o apoio institucional da Riotur, o projeto terá um piloto de 12 de junho a 25 de julho, justamente quando a cidade estará recebendo visitantes do mundo inteiro. Para usufruir do serviço, basta que o estrangeiro ligue para o número 3554-0304, selecione um dos sete idiomas credenciados (inglês, coreano, francês, espanhol, italiano, alemão e russo), e tenha, do outro lado da linha, um intérprete voluntário capaz de ajudá-lo a se comunicar com os brasileiros nas mais diversas situações.

O serviço funciona 24 horas e tem apenas o custo de uma ligação local. Se estiver ligando de um celular com roaming e só discar para o mesmo número acrescentando o código do Brasil 55 e o do Rio 21, ou seja, 55 (21) 3554-0304.

O cartão Rio Amigo, com o número e as explicações sobre o funcionamento do serviço, está sendo distribuído em mais de 30 quiosques permanentes e itinerantes da RIOTUR, além de aeroportos, hotéis, restaurantes, agências de viagens e pontos turísticos da cidade. “O cartão com o telefone pode ser destacado, para que o visitante possa levá-lo no bolso sempre”, explica a intérprete Marilia Rebello.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia