Polícia realiza reprodução simulada da morte de menor no Morro do Sumaré

Mateus Alves dos Santos, de 14 anos, foi morto no último dia 11 de junho. Outro adolescente que sobreviveu participa da reprodução. PMs são os principais suspeitos do assassinato

Por paulo.gomes

Rio - Policiais da Divisão de Homicídios (DH) da Capital realizam nesta segunda-feira reprodução simulada da morte do menor Mateus Alves dos Santos, no dia 11 de junho, no Morro do Sumaré, na Zona Norte. Os PMs Fábio Magalhães Ferreira e Vinícius Lima Vieira são acusados de terem assassinado o adolescente de 14 anos. Um outro menor de 15 anos, que foi ferido e fingiu ter morrido, também participa da reprodução.

GALERIA: Polícia realiza reprodução simulada da morte de menor no Sumaré

Os PMs são acusados de deterem dois menores que estariam praticando roubos na Avenida Presidente Vargas. Após cerca de dez minutos de perseguição a dupla foi alcançada e colocada na viatura, que seguiu até o Morro do Sumaré, no Rio Comprido, aonde chegaram em aproximadamente 50 minutos. Todo o procedimento foi gravado pelas câmeras existente tanto na parte externa como na interna do carro e o trajeto foi confirmado pelo GPS do veículo.

Policiais da Divisão de Homicídios realizaram nesta segunda-feira a reprodução simulada da morte de um menor no Morro do SumaréSeverino Silva / Agência O Dia

Em depoimento, o jovem afirmou que achava que a viatura deixaria ele e o amigo na Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA). No entanto, ela seguiu para o Morro do Sumaré. O delegado titular da DH, Rivaldo Barbosa, explicou como vai ser a dinâmica da reprodução simulada.

"Vamos tentar materializar tudo o que aconteceu em três momentos. Vamos mostrar o momento da abordagem, tentar reproduzir a conversa deles com os PMs dentro do carro e o terceiro que é o momento das lesões no Sumaré". 

Mateus Alves dos Santos%2C de 14 anos%2C foi morto no último dia 11 de junho. Dois policiais militares são os principais suspeitos do crimeReprodução Vídeo

O delegado afirmou não ter dúvidas sobre a participação dos PMs no crime. "Um policial disse que participou da abordagem aos meninos, que pegou os dois e levou até o Sumaré, apenas por repressão. O outro se recusou a falar em depoimento. Diante de tudo que foi apurado no inquérito, não resta duvida que os PMs estão envolvido na morte de um adolescente e do outro ferido", diz.

Tyago Santos, pai de Mateus, negou que seu filho tinha algum envolvimento com o crime. "Pegaram meu filho andando, sem fazer nada. Só eu sei a dor que estou passando", disse, em entrevista para a CBN.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia