Beltrame: 'Esquema de segurança será o maior que o país já viu'

De acordo com secretário de Segurança Pública, o serviço de inteligência já monitorou possibilidade de manifestações e quase 26 mil homens trabalharão no dia da final

Por bianca.lobianco

Rio - Além do entorno do estádio do Maracanã, outros pontos da cidade e do estado receberão reforço da segurança para a final da Copa do Mundo, no próximo domingo, entre Alemanha e Argentina. Em coletiva nesta sexta-feira, o secretário de Segurança Pública do Rio, José Mariano Beltrame, afirmou que regiões como o sambódromo; Ilha do Fundão;  Lapa; Búzios, tradicional reduto de argentinos e o Palácio Guanabara, onde será realizado evento para receber os chefes de Estado, receberão efetivo especial.

“É um esforço muito grande. Temos no Rio de Janeiro a partir de hoje a maior operação de segurança que a cidade, talvez o país, já tenha visto. É uma responsabilidade imensa, mas tudo está correndo bem, não tivemos nenhum homicídio relacionado à Copa do Mundo, nem incidentes com lesões graves. O Rio de Janeiro deixa seu legado na segurança”, disse o secretário. 

A cúpula da segurança deu uma entrevista coletiva nesta sexta-feira%2C onde foi divulgado o esquema para a final da Copa do Mundo%2C no próximo domingoDivulgação

O aparato será iniciado às 23h de sábado e culminará com 25.787 homens trabalhando no horário da partida. De acordo com Beltrame, o serviço de inteligência já monitorou possibilidade de manifestações nesse período.

Uma lista com 216 nomes de torcedores argentinos impedidos de entrar em estádios já se encontra em posse das autoridades brasileiras. As forças armadas também apoiarão a ação. A Marinha atuará com 25 embaracações na costa do Rio de Janeiro, enquanto o Exército contará com brigadas, batedores, guardas e o Serviço de Defesa Química e Biológica. O espaço áereo também será vedado durante o jogo.

"Já existe a preparação específica para os deslocamentos dos chefes de estado. Independente do número de chefes que virão ao Rio de Janeiro, já temos um plano integrado que garantirá a segurança de todos", disse o secretário de Segurança Pública. De acordo com ele, a final da Copa demanda de maior aparato policial por conta da natureza do evento.

"Na JMJ, por exemplo, não tínhamos torcidas rivais e nem bebida alcóolica envolvida", justificou.

De olho na final%2C torcedores argentinos tomam conta do Sambódromo do RioEstefan Radovicz / Agência O Dia

Expectativa é de que 70 mil argentinos invadam a cidade

O planejamento de segurança foi entregue no fim da tarde desta quinta-feira ao ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, em um hotel da Zona Sul. “A população e os turistas podem ficar tranquilos. Manteremos o padrão de excelência”, enfatizou Cardozo. 

Segundo estimativa do secretário Especial de Turismo, Antonio Pedro Figueira de Mello, a expectativa é a de que 70 mil hermanos venham “invadir” a cidade. Só nesta quinta, 200 ônibus argentinos entraram no Brasil, com destino ao Rio. A meta é reforçar o policiamento onde haja concentração de torcedores.

Nesta quinta, a Polícia Rodoviária Federal montou operação na Rodovia Presidente Dutra, em Seropédica, para monitorar o fluxo de argentinos. Foram mobilizados 30 homens. A preocupação com a segurança tomou conta do Judiciário. O juiz Marcelo Rubioli, do Juizado do Torcedor, que fica no Maracanã, disse que o Tribunal de Justiça estuda colocar contêiner do lado de fora do estádio para o jogo.

Clique na imagem para ver o infográfico completoArte O Dia

Interdições de vias e proibição de estacionamento são ampliadas

O esquema especial de trânsito para o último fim de semana da Copa começa sábado e ampliará as interdições na região do palco da grande final. A proibição de estacionamento nas ruas do entorno do Maracanã começa às 17h e a primeira etapa de fechamento das vias ao tráfego, às 23h.

No domingo, além dos fechamentos realizados nos jogos anteriores, a Avenida Radial Oeste, no sentido Méier, também será bloqueada ao trânsito às 6h, assim como o entorno da Quinta da Boa Vista, a partir das 10h.

Em Copacabana, a Avenida Atlântica será fechada para área de lazer, na pista junto à praia, às 7h, amanhã e no domingo, com abertura prevista para após as 20h. A pista junto aos prédios terá sentido invertido e será interditada da Rua Figueiredo Magalhães à Avenida Princesa Isabel, meia hora antes do jogo Brasil e Holanda. A prioridade para a chegada ao Maracanã, segundo a prefeitura, é por meio de metrô e trem. Nas proibições de estacionamento, serão acrescidas as ruas Ceará, Senador Furtado e Duque de Caxias.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia