DJ reconhece homem acusado por ela como autor das agressões

Polícia procura homem apontado por vítima em imagens de câmeras de segurança

Por felipe.martins , felipe.martins

Rio - A estudante de Psicologia e DJ Carla Ávila reconheceu ontem, através de imagens de câmeras de segurança, o suspeito de tê-la agredido, sexta-feira, em Ipanema, quando, segundo ela, estava com a namorada perto do Bar 20. A delegada Monique Vidal, da 14ª DP (Leblon), confirmou que a polícia está fazendo diligências para encontrar o acusado, ainda não identificado. O crime teria motivação homofóbica.

Ontem à noite, sete pessoas protestaram contra o crime perto do Bar 20 . O ato foi convocado pelo grupo Arco-íris, ativista da causa LGBT. Representantes do programa estadual Rio Sem Homofobia e da Comissão de Direitos Humanos e Assistência Jurídica da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-RJ) também estiveram no local.

Com Carla ao centro%2C grupo levanta bandeira contra homofobiaCacau Fernandes / Agência O Dia

“O principal objetivo do ato é protestar contra a violência homofóbica, chamar atenção para a falta de solidariedade das pessoas com esse tipo de atitude, já que ninguém se mobilizou para ajudá-la, além de incentivar que crimes desse tipo sejam denunciados, a exemplo da Carla”, afirmou Júlio Moreira, diretor do Arco-íris.

“Espero que ele seja encontrado e punido pelo que fez. Assim, outros homofóbicos vão pensar duas vezes antes de cometer atrocidades do tipo. Ele não pode ficar impune”, afirmou Carla, após receber a OAB. Carla está com hematomas no rosto, braços e mãos, e teve o tímpano perfurado pelo criminoso. O caso foi denunciado pelo blog LGBT do Dia Online, na última terça-feira.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia