Bope e Batalhão de Choque realizam operação em São Gonçalo

Objetivo é prender Schumacher, chefe do tráfico no Jardim Catarina e que ameaçou de morte o delegado da 74ªDP

Por paulo.gomes

Rio - Policiais dos batalhões de Choque, Operações Especiais (Bope), Grupamento Aeromóvel (GAM), Batalhão de Cães (BAC) e do 7°BPM (São Gonçalo) realizam desde as primeiras horas da manhã desta quarta-feira, uma operação no Jardim Catarina e Salgueiro, em São Gonçalo, na Região Metropolitana. Objetivo é combater o tráfico de drogas na região e prender os envolvidos no assassinato do PM Dayvid Lopes Atanásio, 25 anos, no último dia 26 de junho. Até o momento, um homem foi preso. Os policiais estão desobstruindo as ruas, retirando barricadas e realizando buscas.

A polícia pretende prender o traficante Schumaker Antonácio do Rosário, o Schumacher, 30 anos, apontado como chefe do tráfico no Jardim Catarina. Ele ameaçou de morte o delegado José Paulo Pires, adjunto na 74ª DP (Alcântara). A informação chegou para o Disque-Denúncia (2253-1177 ou por WhatsApp no número 96802-1650) com o teor que o delegado que prendeu o dono de uma concessionária de van no sábado em São Gonçalo ia cair em uma emboscada.

Schumaker (esq.) e Pão com Ovo são procurados pela políciaDivulgação

O criminoso, que é apontado pela polícia como integrante da facção criminosa Comando Vermelho (CV), não gostou de saber que o delegado prendeu no último sábado um homem por suborno. Além de Schumaker, na denúncia consta o nome do traficante Luiz Cláudio Gomes, o Pão com Ovo. O Disque-Denúncia oferece R$ 5 mil pela captura de Schumaker e R$ 1 mil por informações que levem à captura de Pão com Ovo.

Na ocasião o suspeito, que se apresentou como dono de uma concessionária de vans que atua no bairro de São Gonçalo, apareceu na distrital após seus funcionários serem conduzidos ao local. Ele ofereceu R$ 4 mil reais a José Paulo Pires, que prendeu em flagrante o acusado por corrupção ativa e a pena varia de 2 a 12 anos de prisão.

O pedido de prisão preventiva dele também já foi feito pelo delegado, que prometeu investigar em quais condições funcionam as vans no Alcântara.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia