TRE fecha, em Caxias, três centros sociais de candidatos a deputado

Segundo o órgão, os políticos podem ser processados por abuso de poder econômico e político, captação ilícita de sufrágio e uso da máquina pública

Por felipe.martins , felipe.martins

Rio - Dois candidatos a deputado estadual tiveram os centros sociais fechados por fiscais do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) em Duque de Caxias, Baixada Fluminense. De acordo com o órgão de fiscalização, o Centro Social Fisioterapia do Povo, no bairro Santa Lúcia, ligado ao deputado estadual e candidato à reeleição, Marco Figueiredo (PROS) e outros dois no Bom Retiro, da vereadora e candidata a deputada estadual, Maria de Fátima Pereira de Oliveira, Fatinha (SD). O Grupo de Apoio à Promotoria (GAP) do Ministério Público participou da operação. Ainda segundo o TRE, os políticos podem ser processados por abuso de poder econômico e político, captação ilícita de sufrágio e uso da máquina pública.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia