Trânsito volta a ficar complicado na Zona Portuária do Rio

Com fechamendo da Avenida Rodrigues Alves, vias da região voltaram a apresentar retenções já às cinco da tarde

Por nicolas.satriano

Rio - Não demorou muito e a previsão da presidente da CET-Rio, Cláudia Sessim, se concretizou. Já às 16h50 desta segunda-feira, o trânsito na Via Binário - vias expressa sobrecarregada pelo trânsito com o fechamento da Avenida Rodrigues Alves para demolição do último trecho da Perimetral, no último sábado - apresentou lentidão no sentido Viaduto do Gasômetro, na Região Portuária do Rio.

Outras vias, como a Rua Marechal Floriano, na altura da Rua Visconde da Gávea, também apresentou retenções nesta tarde. A presidente da CET havia dado uma declaração mais cedo dizendo que o trânsito iria piorar no horário de pico à tarde.

Trânsito volta a ficar complicado nesta tardeOnofre Veras / Agência O Dia

O secretario municipal de transportes, Alexandre Sansão, no entanto, negou que tenha havido caos no tráfego na manhã desta segunda:

"Acreditamos que não só a prefeitura, mas também a população precisa colaborar evitando usar o carro. O ideal é passar a usar o transporte coletivo", declarou ele.

Apesar disso, o problema no tráfego voltou a ocorrer e, aproximadamente às 17h30, a Via Trilhos, na altura da Rodoviária, também apresentou retenções e o motoristas nada puederam fazer a não ser ter paciência. Um pouco mais tarde, por volta das 18h, a Avenida Francisco Bicalho, que dá acesso ao Viaduto do Gasômetro, sentido Avenida Brasil, também teve o tráfego bastante carregado. Os reflexos do congestionamento chegaram a atingir a Avenida Brasil, na altura da Rua São Cristóvão, também no sentido Rodoviária.

Condições melhoraram a partir das 19h

Por volta das sete e meia da noite, o trânsito seguia lento na Via Binário, sentido Gasômetro, mas o tráfego começou a fluir melhor do que em relação a manhã desta segunda-feira.

Um dos pontos mais críticos na Região Portuária entre o fim da tarde e a noite começava na Avenida Rodrigues Alves, na Praça Mauá, na altura da Polícia Federal, e ia até a saída do túnel da Via Binário. 

O transportador Alexandro Rodrigues viaja semanalmente de São Paulo ao Rio a trabalho. Passada o horário de "rush", ele disse não notar complicações maiores : "O fluxo estava mais intenso a partir da Praça Mauá, mas não é diferente do que já estou acostumado. Aqui o trânsito sempre é ruim".

Na Avenida Brasil, ocorreu o oposto do que é comum ao anoitecer. Às 17h45, o trânsito era mais intenso para quem seguia em direção ao Centro do que quem tentava sair dele, no Caju, na altura do Into (Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia).

De acordo com o Centro de Operações da Prefeitura, às 20h38, as condições passaram a ser boas na Avenida Brasil, sentido Zona Oeste; na Via Binário, sentido Gasômetro; no Viaduto 31 de março, sentido Santo Cristo; no Túnel Santa Bárbara, sentido Catumbi; e em ambos os sentidos da Linha Vermelha e do Túnel Rebouças. No mesmo horário, o trânsito era intenso na Av. Presidente Vargas, sentido Praça da Bandeira; no Elevado Paulo de Frontin, sentido Praça da Bandeira; e no Gasômetro, sentido Ponte Rio-Niterói. A Avenida Brasil continuava lenta em direção ao Centro.

Reportagem de Gustavo Gomes




Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia