Adriano Imperador nega presente a mãe de traficante

Ele prestou depoimento na 22ª DP

Por thiago.antunes

Rio - Submetido a uma acareação por conta da compra de duas motos em 2008, o jogador de futebol Adriano Leite Ribeiro, o Imperador, esteve nesta segunda-feira na 22ª DP (Penha). Ele teve que explicar porque um dos veículos foi colocado no nome de Marlene Pereira de Souza, mãe do traficante Paulo Rogério de Souza Paz, o Mica, apontado como um dos chefes do tráfico na Vila Cruzeiro. O atacante negou ter presenteado Marlene.

Adriano: ‘Esclarecer um engano’Divulgação

Segundo o jogador, sua ida à delegacia aconteceu ‘só para esclarecer um engano’. “Eu havia dito na ocasião — do primeiro depoimento — que era uma moto preta, e na verdade era uma moto vermelha. Foi só para registrar essa mudança e para acertar toda essa situação”, disse Adriano ao portal ‘G1’, ao sair da delegacia. 

A Polícia Civil informou que o jogador compareceu à unidade para cumprir determinação do Ministério Público. Ele prestou depoimento e foi liberado.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia