Médico em Itaperuna é condenado a 12 anos de prisão por fraude contra o INSS

Edson Gomes Vieira, ao lado de esposa e filhos, causou um prejuízo de R$ 300 mil aos cofres públicos

Por paulo.gomes

Rio - O médico Edson Gomes Vieira e sua família foram condenados por estelionato contra o Instituto Nacional de Seguro Social (INSS). Segundo o Ministério Público Federal (MPF) em Itaperuna, no Noroeste Fluminense, Edson, sua esposa, Diva Goulart Mendes Vieira, e os filhos Marcos Vieira e Polyanna Mendes Vieira, causaram um prejuízo de cerca de R$ 300 mil aos cofres públicos. O médico foi condenado a 12 anos de prisão em regime fechado, além de multa de R$ 32 mil. Já seus familiares pegaram dois anos e oito meses de prisão em regime aberto, além de multa.

Segundo o MPF, Edson facilitava a concessão de auxílios-doença para seus familiares. A fraude aconteceu no período de 2005 a 2008. De acordo com a investigação, o que mais chamou atenção foi sempre era o mesmo médico que realizava as perícias, mesmo existindo outros 15 peritos em Itaperuna.

“A insistente repetição de exames, todos indissociavelmente maculados por vícios da imoralidade, ilegalidade e improbidade, não se deu por acaso, mas revelam diversas manobras utilizadas para que as perícias sempre recaíssem no mesmo médico”, argumenta o procurador da República Cláudio Chequer, responsável pelo processo.

As lesões sempre eram apontadas nos joelhos "Eles demonstraram uma não convencional propensão familiar a tal espécie de lesão”, apontou, em sua sentença, o juiz Federal Fábio Nobre Bueno Brandão.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia