Polícia prende homem que sequestrou jovem em Oswaldo Cruz

Genildo Ferreira, de 36 anos, foi preso após perseguição pelas ruas da Zona Norte. Vítima ficou em poder do sequestrador por cerca de duas horas

Por paulo.gomes

Genildo Ferreira%2C 36 anos%2C foi preso em Coelho Neto%2C após tentar fugir dos policiais. Ele sequestrou na noite de domingo uma jovem de 20 anos%2C em Oswaldo CruzPaulo Araújo / Agência O Dia

Rio - Após uma negociação de duas horas, o sequestro de uma jovem de 20 anos, moradora de Oswaldo Cruz, na Zona Norte, terminou com o um final feliz. O sequestrador Genildo Ferreira, 36 anos, foi preso pela equipe da 29ª DP (Madureira) com a ajuda de policiais da equipe da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core).

A jovem, cujo nome não foi revelado pela polícia, chegava em casa na noite deste domingo quando foi abordada por Genildo nas esquinas das ruas Guararema e Frei Bento, por volta das 21h30. O sequestrador obrigou a vítima a entrar no Peugeot roubado que dirigia e seguiu com ela pelas ruas do bairro, ameaçando-a com um estilete.

"Ele ligou para a família dela, do celular dela, pedindo R$ 10 mil para liberá-la. A família procurou a delegacia para denunciar. Aproveitamos o tempo para verificar se se não era um golpe. O bandido fez várias perguntas pessoais a ela e ela respondeu, o que deixou claro que se tratava mesmo de um sequestro", diz a delegada adjunta Ana Carolina Medeiros. Como a família não tinha o dinheiro, o preço do resgate foi sendo diminuído, inicialmente para R$ 2 mil, depois para R$ 250 e uma televisão.

O padrasto dela, Alan Gonçalves, marcou de levar o pagamento do resgate no cemitério de Ricardo de Albuquerque, bairro vizinho. "Sabia que estava arriscando minha vida, mas precisava fazer isso. Recomendo que se procure a polícia num caso desses, pois agir sozinho de nada vai resolver", diz ele, que prosseguiu para o cemitério com um carro da 29ª DP descaracterizado e duas viaturas da Core.

A vítima%2C de 20 anos%2C ficou por cerca de duas horas em poder do sequestrador. Ela foi abordada quando chegava em casa%2C em Oswaldo Cruz%2C na noite de domingoPaulo Araújo / Agência O Dia

Quando a vítima já estava no carro da família, os policiais da delegacia de Madureira abordaram o criminoso, que tentou fugir de carro. A perseguição foi até a altura de Coelho Neto, onde, após ficar impedido de passar por causa de uma blitz da Lei Seca, o bandido se entregou. Genildo foi preso por receptação e extorsão mediante sequestro, mas na delegacia foi constatado que ele já tinha passagens por porte ilegal de arma e estupro, além de mandado de prisão pendente por roubo.

Com ele, foram apreendidos dois celulares, um estiletes, dois cordões que aparentemente são de ouro, o carro roubado e uma quantia em dinheiro (R$ 220). A vítima foi liberada sem ferimentos.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia