Disque-Denúncia lança cartaz de quadrilha especializada em roubo de cargas

Bando do Complexo da Pedreira atual principalmente nas vias de acesso ao Rio, como Dutra, Light e Avenida Brasil

Por marcello.victor

Rio - O Portal dos Procurados, do Disque-Denúncia, lança nesta sexta-feira, cartaz com as fotos de dez criminosos, que fazem parte de uma quadrilha que age no entorno do Complexo da Pedreira, em Costa Barros, Zona Norte do Rio de Janeiro. A quadrilha é especializada em roubar cargas diversas e é liderada pelo traficante Celso Pinheiro Pimenta, o Playboy da Pedreira, chefe do tráfico de drogas na região. Eles são ligados à facção criminosa Amigo dos Amigos (ADA).

Dados do Instituto de Segurança Pública (ISP) mostraram um crescimento de mais de 50% de março a maio de 2014, no número de roubo de cargas, em relação ao mesmo período do ano passado – foram quase 1,3 mil assaltos em três meses.

Disque-Denúncia divulgou o cartaz com os dez suspeitos de pertencerem uma quadrilha especializada em roubar cargasDivulgação / Disque Denúncia

Dentre os pontos de roubo levantados na pesquisa, o considerado mais crítico é a chegada ao município do Rio pela Rodovia Presidente Dutra. Os criminosos atacam os caminhões que também circulam pela Avenida Brasil e Via Light, na altura do bairro da Pavuna, na Zona Norte, que é considerado o mais perigoso. A proximidade com as comunidades Lagartixa, Pedreira e Quitanda, que compõe o Complexo, facilita a fuga.

Os principais alvos dos criminosos são empresas transportadoras e centros de distribuição, situados na região e veículos de entrega de cargas diversas. Os produtos mais visados são os eletroeletrônicos, alimentos, cigarros e remédios.

Em junho, a Delegacia de Roubo e Furtos de Cargas (DRFC) desarticulou duas quadrilhas especializadas, prendendo dez suspeitos, além de apreenderem armas, carros e motos utilizadas na prática do crime e seus alvos eram principalmente cargas de bebidas. Uma delas seria de integrantes do Morro da Pedreira. Eles atuavam principalmente nas Ruas Embaú, Herculano Pinheiro, Mercúrio; Rodovia Presidente Dutra e Avenida Brasil.

No final do mês de julho, ocorreu o roubo de uma carreta de uma empresa de cigarros, que vinha de Minas Gerais. Ela foi roubada na Pavuna, pelos traficantes do Morro Pedreira, e havia mais de dez criminosos na empreitada, todos armados de fuzis. Segundo informações, no assalto também havia traficantes que foram arregimentados em Niterói.

Destino

As cargas roubadas são entregue aos receptadores, que quase sempre pagam a metade do valor da mercadoria roubada. Na maioria das vezes, eles têm empresa legalmente estabelecida para acobertar o verdadeiro desempenho criminoso. Os roubos são encomendados e minuciosamente planejados, chamados de roubos direcionados.

Segundo investigações, na quadrilha quem planeja os roubos é o traficante Vanilson Venâncio Gomes, o Tida, que está foragido. Ele circula pelos morros da Pedreira e Quitanda e, também dá autorização para quadrilhas da Baixada, atuar em áreas dominadas pela mesma facção. Segundo informações, Tida é descrito como “extremamente perigoso”.

Os traficantes também costumam distribuir parte das cargas roubadas para a comunidade, para que não denunciem as suas ações. O tráfico impõe que a comunidade aceite este tipo de ação, e chamam isso de “assistencialismo”.

Divisão do roubo

O dinheiro arrecadado com os roubos, metade vai para o traficante Playboy da Pedreira, que quase sempre é para comprar armas e drogas; financiar outras quadrilhas, como as que roubam instituições financeiras e, também ajudar com o aluguel de armas, para invasões em redutos das facções rivais. O restante é dividido entre os integrantes da quadrilha e também serve para comprar armas para uso próprio.

Denúncias

Quem tiver informações sobre a localização e paradeiro destes criminosos, envie fotos, mensagens de texto e vídeos, para o aplicativo WhatsApp do Portal dos Procurados (21) 96802-1650, ou também pode ligar para o Disque-Denúncia (21) 2253-1177. Em ambos os casos o anonimato é garantido.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia