Falso médico que atendeu aposentado em Bangu seria servidor

Colega contou que trabalha com Ribeiro em Tanguá

Por thiago.antunes

Rio - Thiago Mansur Mageski, médico que teve seus documentos usados pelo estudante Ademir Pereira Ribeiro, no Hospital de Clínicas São Matheus, em Bangu, quando o aposentado Iclair de Oliveira morreu, no sábado passado, prestou depoimento nesta sexta-feira, na 34ª DP (Bangu). De acordo com os agentes, Mageski contou que Ribeiro enviou, no último dia 5, via internet, seus documentos, além do emitido pelo Conselho Regional de Medicina (CRM).

No sábado, ele fez plantão no hospital de Bangu, onde teria feito prescrição a pacientes com o carimbo do médico. Mageski disse que trabalha com Ribeiro em Tanguá. Os agentes disseram que a prefeitura de Tanguá fizera um concurso em que o estudante foi aprovado e seria funcionário do município.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia