Lotes de joias vão a leilão na Caixa

Expectativa é arrecadar R$ 1,5 mi por itens retidos no aeroporto

Por thiago.antunes

Rio - Na semana que vem, a Caixa Econômica Federal e a Receita Federal realizam um leilão de joias apreendidas pela Alfândega do Aeroporto Internacional do Galeão Tom Jobim. De acordo com Patricia Miranda, presidente da Comissão do Leilão, o objetivo é atrair pessoas físicas. “Os lotes foram individualizados e tem peças com valores acessíveis. Há lotes de relógios a partir de R$ 50, por exemplo”, detalhou.

Serão leiloados 1.308 lotes de mercadorias estrangeiras: 117 de joias europeias, 52 de diamantes, cinco de esmeraldas e 1.134 de relógios com procedência dos Estados Unidos. A expectativa é arrecadar R$ 1,5 milhão.

A venda pública a quem oferece maior lance será no edifício sede da CEF, na Avenida Rio Branco 174, terceiro andar. Segundo o inspetor da Alfândega Fernando Fernandes Fraguas, o material foi apreendido a partir de denúncias, verificação de bagagens e cargas e também como resultado de investigações da Polícia Federal. Quem se interessar deve se cadastrar na próxima segunda e terça-feira no mesmo local do leilão. No dia 17, as pessoas habilitadas poderão fazer os lances. E no dia 18 sairá o resultado.

Fernando Fraguas explicou que as joias são apreendidas quando o passageiro que as transporta não tem como comprovar a propriedade das peças. “A partir da apreensão na Alfândega, é dado um prazo de 20 dias para que o portador se identifique na ReceitaFederal com a comprovação de propriedade. Quando isso não acontece, as mercadorias vão a leilão e o valor arrecadado é revertido para o Tesouro Nacional”. 

De acordo com Fraguas, este é o segundo leilão que acontece em sua gestão como inspetor-chefe adjunto no Aeroporto Internacional do Galeão. No primeiro, em 2011, foram arrecadados R$ 450 mil.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia