Por paulo.gomes

Rio - O Disque-Denúncia divulgou nesta quarta-feira um cartaz com mais dois suspeitos da morte da auxiliar administrativo Jandyra Magdalena dos Santos Cruz, após fazer um aborto no dia 26 de agosto, em Campo Grande, na Zona Oeste. Jadir Messias da Silva e Débora Dias Ferreira estão foragidos da Justiça e a recompensa é de R$ 1 mil para informações sobre o paradeiro da dupla.

O Disque-Denúncia oferece R%24 1 mil por informações sobre os paradeiros de Jadir Messias e Débora Dias%2C acusados de participação da morte da grávida Jandyra MagdalenaDivulgação / Disque Denúncia

Jadir e Débora são réus em processo de março do ano passado e respondem por homicídio qualificado, aborto em terceiros e formação de quadrilha. De acordo com o Ministério Público, ele, que é taxista, seria o motorista da quadrilha, junto com Débora, que é sobrinha de Rosemere Aparecida Ferreira, técnica de enfermagem presa no último dia 11 de setembro. Ela também é acusada de participar do aborto e da morte de Jandyra.

Débora chegou a ser ouvida como testemunha durante as investigações sobre o desaparecimento e morte de Jandyra, mas foi liberada pela polícia. Além da dupla, o falso médico Carlos Augusto Graça de Oliveira, suspeito de ter feito o aborto em Jandyra, também está foragido.

Na semana passada, Carlos Augusto se apresentou na 35ªDP (Campo Grande), mas o mandado de prisão não foi cumprido por conta da Lei Eleitoral que impede prisões (menos flagrantes e condenações) cinco dias antes das eleições e dois dias depois da votação.

Jandyra Magdalena foi sepultada no dia 28 de setembro, no Cemitério de Ricardo de Albuquerque, na Zona Norte. Após o aborto, seu corpo foi encontrado carbonizado dentro de um carro em Guaratiba, no dia 27 do mês passado.

Você pode gostar