Por thiago.antunes

Rio - A maioria dos integrantes do diretório nacional da Rede Sustentabilidade (partido liderado por Marina Silva) quer que a agremiação fique neutra no segundo turno da eleição presidencial.

A direção da Rede consultou 54 membros do diretório: 30 optaram pela neutralidade, 17 por Aécio Neves, seis pela indicação de voto nulo e apenas um sugeriu apoio crítico a Dilma Rousseff. O diretório tem poder de decisão no partido. Segundo um de seus integrantes, a posição deve ser considerada como uma tendência.

É pra hoje

A decisão da Rede será anunciada hoje, depois de reunião do diretório nacional com Marina Silva, que não se manifestou na consulta. Ontem, a ex-candidata esteve com a executiva do partido.

Posições diferentes

Presidente do PSB, Roberto Amaral fala em unidade, mas admite que seu partido e Marina podem adotar posições diferentes.

O peso dos estados

Segundo Amaral, o PSB terá que levar em conta questões regionais. Na Paraíba, por exemplo, o candidato do partido disputará o segundo turno contra o PSDB.

Liberação anunciada

Reunidos na noite de segunda, os atuais deputados do PT anteciparam a decisão que seria tomada, no dia seguinte, pela direção nacional do partido: neutralidade na eleição para governador e autorização para que filiados apoiem Pezão ou Crivella.

Equipamento

O neurologista Paulo Niemeyer convenceu o presidente da Assembleia Legislativa, Paulo Melo, a usar R$ 7,5 milhões do Fundo Especial da Casa na compra de um Sistema Irradiador Radiocirurgia. A doação foi aprovada pela Mesa da Alerj. O equipamento irá para o Instituto Estadual do Cérebro.

Você pode gostar