Por marcello.victor

Rio - O Aeroporto Santos Dumont opera com o auxílio de instrumentos na manhã desta segunda-feira, após ter seu fechamento antecipado na noite de domingo devido a um forte nevoeiro na Baía de Guanabara. O cancelamento de voos provocou transtornos para milhares de passageiros. No início da madrugada desta segunda-feira, o saguão de embaque ainda estava lotado. A PM teve que ser chamada para reforçar a segurança devido a um princípio de tumulto.

Já embarcado na aeronave que seguiria às 20h45 para Maceió, o estudante algoano de Engenharia Civil Mateus Sotero, de 18 anos, e a família dele foram obrigados a desembarcar. Às 3h, eles se preparavam para seguir para um hotel próximo ao Aeroporto Internacional Tom Jobim, na Ilha do Governador, onde ficariam hospedados pela empresa Gol.

"Tinha aula na faculdade. Vamos passar a noite no hotel, mas não sabemos quando vamos conseguir voltar. Parece que talvez só consigamos para terça-feira", disse o estudante.

O Santos Dumont foi fechado às 23h, uma hora antes do normal. Devido ao mau tempo, oito voos - cinco da Gol, dois da TAM e um da Azul - foram cancelados após às 22h. A Gol remarcou as passagens e acomodou passageiros em hotéis. Os clientes da Azul que seguiriam para os aeroportos de Campinas e Guarulhos foram levados para o Tom Jobim e seguiram seus destinos durante a madrugada.

Os transtornos no Santos Dumont começaram na manhã de domingo, quando um nevoeiro forçou o fechamento por cinco horas para pousos e decolagens. A Assessoria de Comunicação da Gol informou que 27 voos (pousos e decolagens) foram cancelados. A empresa informou que conseguiu reacomodar a maioria dos clientes em outras companhias aéreas.

Você pode gostar