União envia reforços à Serra para controlar incêndios

Ministra promete mandar técnicos especializados para combater chamas em locais altos

Por thiago.antunes

Rio - Um helicóptero da Marinha apoiará o trabalho de combate às chamas que já devastaram uma área estimada em 4 mil hectares — equivalente a mais de mil campos oficiais de futebol — na Região Serrana, desde domingo. O reforço foi anunciado pela ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, na tarde desta sexta-feira, após um sobrevoo na região, onde não chove há 15 dias. A ministra também enviará técnicos especializados no combate de chamas em locais altos.

De acordo com bombeiros e moradores da região, a origem das chamas pode ter sido criminosa. Ontem, apesar do trabalho de quatro outras aeronaves (duas dos bombeiros, uma da PM e outra do Exército), foram localizados três novos focos de incêndio, que já estariam sob controle, de acordo com o Centro de Monitoração Ambiental.

Porém, o comandante do Corpo de Bombeiros da Região Serrana, coronel Roberto Robadey, teme que o aumento da temperatura a partir de hoje ponha em risco cidades como Petrópolis, Teresópolis, Guapimirim e Magé.

Incêndio atinge mata atrás de condomínio em Pedro do Rio%2C Petrópolis Cacau Fernandes / Agência O Dia

“Trabalhamos para controlar a situação. Até agora o fogo não atingiu residências e não houve feridos”.
Segundo o meteorologista do Climatempo Marcelo Pinheiro, os termômetros registrarão altas até a noite de segunda, quando uma frente fria chega ao Rio. Com a baixa umidade do ar, os termômetros poderão marcar até 42 graus na cidade do Rio amanhã. “O fim de semana será ensolarado em todo o estado e não há previsão de chuva. Na segunda, o tempo vai mudar com a chegada de uma frente fria que avança para o Rio trazendo chuvas e fortes rajadas de ventos de até 80km/h”, conclui.

Enquanto não chove, moradores da região vivem a agonia causada pelo avanço do fogo. Desesperado, o empresário Felipe Almeida, de 38 anos, usou dois caminhões-pipa. “Como minha pousada fica em uma montanha, conseguimos ver os focos e rapidamente agimos. Os bombeiros chegaram em seguida e conseguiram controlar a situação. A maior perda que tivemos até o momento com este acidente foi a nossa mata e os animais que estavam ali durante os incêndios”.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia