Traficante suspeito de torturar jovem em favela carioca é preso na Bolívia

Polícia Federal prendeu o homem na noite deste domingo, em ação conjunta com a Polícia Nacional da Bolívia

Por paloma.savedra

Rio - Um traficante carioca foi preso na noite deste domingo, na cidade de Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia, em uma ação da Polícia Federal (PF) em conjunto com a Polícia Nacional da Bolívia. De acordo com a PF, Hualtter Sodré é suspeito de ser um dos envolvidos na tortura da jovem Rayssa Christine Machado de Carvalho Sarpi, de 18 anos, na favela do Faz Quem Quer, em Rocha Miranda, Zona Norte do Rio.

A jovem acabou falecendo no último dia 20 de setembro em razão das lesões sofridas. Segundo a PF, o traficante será transferido para o Rio de Janeiro nas próximas horas.

Hualtter foi preso na BolíviaReprodução

Ele foi localizado por meio de investigações realizadas pela Delegacia de Repressão a Entorpecentes da PF no Rio de Janeiro e repassadas à representação da instituição na Bolívia que acionou a Polícia Nacional Boliviana.

Bandidos filmaram a jovem sendo torturada

A jovem Rayssa foi filmada enquanto era torturada por traficantes da favela Faz Quem Quer, em Rocha Miranda, na Zona Norte do Rio, na madrugada do dia 20 de setembro. Ela morreu no dia 30 de setembro, e, segundo o laudo preliminar do Instituto Médico Legal (IML), a causa teria sido uma pneumonia. 

O caso foi registrado e está sendo investigado pela 40ª DP (Honório Gurgel), que já havia identificado quatro suspeitos de torturarem a vítima. Ainda de acordo com as investigações, uma das hipóteses é a de que ela tenha sido agredida por ter se envolvido amorosamente com um PM. 

Um dos quatro criminosos envolvidos na tortura é apontado como gerente do tráfico na comunidade. 

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia