DH visitará o BBB após declaração de 'brother' sobre morte no Alemão

Luan Patrício disse ter matado um homem com um tiro na cabeça durante operação no complexo de favelas na Zona Norte

Por nicolas.satriano

Rio -  O Big Brother Brasil 15’ mal começou e o participante Luan Patrício já vai encarar seu primeiro ‘paredão’. Mas ao invés de enfrentar o público, ele terá que se explicar a agentes da Divisão de Homicídios (DH), que vão entrar no confinamento semana que vem para apurar a suposta morte confessada pelo ‘brother’ a outro colega, terça-feira, na estreia do reality.

Luan Patrício terá que se explicar à Delegacia de HomicídiosDivulgação

Luan contou que teria matado um jovem no Complexo do Alemão, em 2010, quando era militar e participou da ocupação da comunidade. Hoje, com 23 anos e trabalhando como gerente de um salão de beleza, Luan disse que, na operação, tinha 19 anos e matou um jovem, aparentemente de 16, com um tiro na cabeça. “Na hora, eu tremi. O sargento olhou para mim e disse: ‘Era você ou ele’”, afirmou o ‘brother’.

Segundo a Polícia Civil, nenhum inquérito foi aberto ainda. Isso pode ou não acontecer, após a conversa que os policiais terão com Luan. O Exército negou que o ex-militar tenha participado de incursões no Alemão. De acordo com a nota do Comando Militar do Leste, Luan ingressou nas Forças Armadas em março de 2010, na 1ª Divisão do Exército e foi transferido, em 2011, para a 9ª Brigada de Infantaria Motorizada.

“Alguns integrantes da 9ª Brigada participaram da Força de Pacificação no Morro do Alemão, prestando serviços à base e apoio à manutenção das instalações dos militares. Não há registros de que esse efetivo tenha participado de incursões naquela comunidade”, diz a nota, ressaltando que Luan foi desligado do Exército no dia 29 de fevereiro de 2012.

O ex-comandante da Polícia Militar, coronel Mário Sérgio Duarte, que comandou a operação de ocupação no Alemão, afirmou que, até setembro de 2011, quando se afastou da corporação, não foi informado sobre nenhum caso de morte.

Pimenta no BBB!: 'Brother' confessa que matou no Complexo do Alemão

Confira a nota do Comando Militar do Lesta na íntegra:

1. O ex-militar Luan Patrício dos Santos Rosa foi incorporado às fileiras do Exército Brasileiro (EB) no dia 1° de março de 2010, na 1ª Divisão do Exército (1ªDE), no Rio de Janeiro.

2. Em 2011, foi transferido para o Grupamento de Unidades-Escola/9ª Brigada de Infantaria Motorizada (GUEs/9ª Bda Inf Mtz).

Alguns integrantes da 9ª Brigada participaram da Força de Pacificação no Morro do Alemão, prestando serviços à base e apoio à manutenção das instalações dos militares. Não há registros de que esse efetivo tenha participado de incursões naquela Comunidade.

3. No dia 29 de fevereiro de 2012, o cidadão em tela, foi licenciado das fileiras do Exército Brasileiro.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia