PM encontrado morto na Avenida Brasil será sepultado nesta segunda-feira

Diego de Lima Soares, de 28 anos, foi assassinado quando seguia para o trabalho, na UPP Vila Kennedy

Por paulo.gomes

Rio - O policial militar Diego de Lima Soares, de 28 anos, assassinado no último sábado, será sepultado nesta segunda-feira, às 16h, no Cemitério Jardim da Saudade, em Sulacap. O corpo do soldado, que era lotado na Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Vila Kennedy, foi encontrado dentro de um saco plástico na Avenida Brasil, altura de Santíssimo, na Zona Oeste. Um outro homem que não foi identificado também estava morto ao lado do PM.

Segundo informações da polícia, Diego vestia uma calça da corporação e tinha uma arma que foi levada pelos bandidos. Grávida, a esposa do policial não se conformava com o brutal assassinato. “A gente tem um ano de casado. E agora como é que eu fico? O que eu faço com o meu filho? Deixou mais um, eu estou esperando um filho de dois meses, que agora não vai conhecer o pai”, disse Raquel Soares, em entrevista para o Bom Dia Rio.

A Divisão de Homicídios (DH) da Capital segue investigando o caso. Os policiais realizaram uma perícia no local onde Diego e a outra vítima foram encontradas e agora procuram possíveis testemunhas e câmeras de segurança para identificarem os criminosos.

A morte de Diego de Lima foi a quarta envolvendo um policial militar no Rio e Região Metropolitana em 2015. No dia 6 de janeiro, o soldado Caio Robson da Silva Lins morreu durante confronto no Morro do São Carlos, no Estácio. Ele era lotado na UPP da comunidade. No dia 17, o soldado José Rafael de Freitas Pacheco, do 15ºBPM (Duque de Caxias), morreu após ser baleado durante uma perseguição na Rodovia Washington Luiz, em Duque de Caxias. E na última quinta-feira, o soldado Bruno Guimarães Miguez, de 30 anos, foi morto durante patrulhamento na Cidade de Deus.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia