PM baleado na Vila Cruzeiro segue internado em estado grave

Davis Fernandes Giffone foi atingido por oito tiros quando deixava a comunidade no início da noite de segunda

Por paulo.gomes

Rio - O policial militar Davis Fernandes Giffone, baleado no início da noite de segunda-feira, segue internado nesta manhã no Hospital Estadual Getúlio Vargas, na Penha. Segundo a direção da unidade, seu estado de saúde é considerado grave. Lotado na Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Vila Cruzeiro, o soldado, de 28 anos, levou oito tiros enquanto deixava a comunidade. Ele passou por cirurgia durante a madrugada.

O policial militar Davis Fernandes Giffone%2C de 28 anos%2C está internado no Hospital Getúlio Vargas%2C na Penha%2C após ser atingido por oito tiros ao deixar a Vila CruzeiroReprodução Facebook

Davis Fernandes foi atingido por oito tiros, cinco no tórax, dois no braço e um na perna. O PM, que não estava fardado, foi atingido quando passava com sua moto pela Rua Merendiba. Segundo testemunhas, Davis foi surpreendido por criminosos, que atiraram e ainda roubaram a arma do soldado. A moto da vítima não foi levada. Pelas redes sociais, amigos do policial fazem uma corrente pela sua recuperação.

Amigos usaram uma rede social para desejar boa recuperação ao PMReprodução Facebook

De acordo com a Coordenadoria de Polícia Pacificadora (CPP), PMs da UPP e do Comando de Operações Especiais estão realizando buscas na região nesta terça-feira para localizar os criminosos. A 22ªDP (Penha) está investigando o caso e os agentes buscam por testemunhas e imagens de câmeras de segurança na região que possam ajudar na identificação do autor dos disparos. Segundo a Polícia Civil, familiares de Davis Fernandes prestarão depoimento na delegacia.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia