Bombeiros e PMs vão acionar a Justiça pelo fim de desconto no salário

Categorias querem o fim do desconto previdenciário (Gratificação por Regime Especial de Trabalho)

Por paloma.savedra

Rio - Bombeiros e PMs pretendem ir à Justiça contra a cobrança do desconto previdenciário das categorias — Gratificação por Regime Especial de Trabalho (GRET) — pelo estado. De acordo com eles, a GRET pode representar um desconto de até R$ 350 no salário do servidor, dependendo do soldo do militar. O vereador e bombeiro Márcio Garcia (PR) já entrou com a ação pelos militares. Porém, a 4ª Vara de Fazenda Pública do Rio negou o pedido e manteve o desconto. 

"Cada policial militar e cada bombeiro deve lutar pelos seus direitos com as armas que temos. A união e a mobilização são fundamentais para se conseguir alguma coisa", disse Márcio Garcia.

Segundo o vereador, a justificativa da Secretaria Estadual de Planejamento é que esses profissionais levam a GRET para aposentadoria e que, por isso, deveriam ser descontados, como acontece com os demais funcionários públicos.

Márcio Garcia rebate a afirmação e diz que o desconto desconsidera as diferenças do regime próprio dos servidores públicos e as peculiaridades dos militares do estado, como o alto risco enfrentado no trabalho. "O desconto só passou a vigorar após o governo anunciar que estava com dificuldades de caixa para tocar a máquina pública. O PM e o bombeiro não podem ser penalizados pela irresponsabilidade fiscal e pelo assalto aos cofres públicos. Não aceitamos pagar essa conta", dispara.



Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia