TCU aponta atrasos nas obras para os Jogos

Eventos-teste estariam comprometidos

Por felipe.martins , felipe.martins

Rio - A pouco mais de um ano para a Olimpíada do Rio, as obras do Complexo Esportivo de Deodoro e do Parque Olímpico da Barra da Tijuca estão atrasadas. A avaliação é do Tribunal de Contas da União (TCU), que fez uma auditoria nas contas e nos projetos. De acordo com o órgão, isso pode comprometer a realização dos eventos-teste das competições.

Segundo relatório do TCU, que realizou visitas aos locais entre 20 de novembro de 2014 e 27 de março deste ano, as obras apresentam “descompasso de aproximadamente 15 meses entre o cronograma existente e as atividades em andamento”. Juntos, os centros vão receber 41 modalidades olímpicas e paralímpicas.

Na Barra da Tijuca, as maiores preocupações são o Velódromo e o Centro de Tênis que tem atraso de 5 e 6 semanas. Em Deodoro a situação é mais crítica . Segundo o relatório, o projeto básico deveria ter sido concluído em fevereiro de 2014. Entretanto o último contrato da área norte, parte com maior volume e complexidade de obras, só foi assinado em agosto. Neste ritmo as obras “estariam concluída apenas em abril de 2016, enquanto que o último evento-teste da área norte está previsto para março”.

Em nota a Prefeitura do Rio informou que ainda não recebeu o relatório do TCU. Porém, já declarou que o resultado não condiz com o momento atual. A assessoria afirmou que as obras estão dentro do prazo estipulado e que não há atraso.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia