Disque-Denúncia lança cartaz com principais traficantes da Rocinha

Por informações que levem à prisão dos criminosos foragidos da Justiça é oferecida recompensa de R$ 1 mil

Por tiago.frederico

Rio - O Disque-Denúncia listou os principais criminosos ligados ao tráfico de drogas da Rocinha, na Zona Sul do Rio, em um cartaz que informa sobre a recompensa de R$ 1 mil que é oferecida a quem der informações que contribuam para a prisão dos criminosos, que fazem parte da facção criminisa Amigo dos Amigos (ADA).

Os traficantes exibidos no cartaz são aqueles que não foram presos na "Operação Genesis", ocorrida em setembro de 2014. Embora pacificada, ainda há na Rocinha tráfico de drogas e, segundo as informações, a comunidade da Zona Sul é abastecida pelas drogas que chegam do Complexo da Pedreira, em Costa Barros, e de outros locais. O chefe do tráfico na Rocinha é apontado como Rogério Avelino da Silva, o Rogerinho 157. 

Principais traficantes ligados ao tráfico da Favela da Rocinha são exibidos em cartazDivulgação

Também são procurados os seguintes criminosos: Thiago Silva Mendes Neris, o Catatal; Sterverson de Oliveira Castilho Júnior, o Chocolate; Gustavo Portela Medeiros, o Kengão; Rogério Avelino da Silva, o Rogerinho 157; Marquenio Santos Rodrigues do Nascimento, o MK; Rafael da Silva Barros, o Batatinha; Renan Senhorinha da Conceição Rocha, o Marrento; Tales Juan Costa dos Santos, o Tales; Cristiano Vital de Souza, Kikinho; Edson Antonio da Silva Fraga, o Dançarino; Renato da Cruz Rodrigues Lima, o Neco; Wagner Maia da Silva, o Formiga; Carlos Henrique Santana dos Santos Oliveira, o Labirinto; Marcos Vinicius Pereira Constantino, o Gavião; Bruno Cavalcanti Porfírio de Lima, o Bruninho; Magno Abreu da Silva, o Snoopy; Jorsélio Virginio de Lima, o Jorsélio e Magno da Silva Figueiredo, o Fofão e Jailson Barbosa Marinho , o Jabá.

Todas as informações sobre os criminosos são encaminhadas à 11ª DP (Rocinha), que está encarregada do inquérito policial. Quem souber a localização dos criminosos pode enviar mensagens de texto, vídeo e fotos para o WhatsApp do Portal dos Procurados (21) 96802-1650, ou entrar em contato com a Central Disque-Denúncia pelo (21) 2253-1177 ou 0300-253-1177, para quem estiver fora da capital. O anonimato é garantido.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia