Menino abandonado ficará com a avó

Justiça determinou que a guarda da criança passe para a avó materna, que já é responsável pela tutela de um dos irmãos

Por nicolas.satriano

Rio - O menino de sete anos vítima de abandono ficará com a avó materna. A decisão, proferida na tarde desta terça-feira, é da 1ª Vara da Infância e da Juventude. A avó, que passará a ser a responsável legal da criança, já tem a tutela do filho mais velho da mulher, presa nesta madrugada por deixar o filho dois dias trancado em apartamento no Leme. Desde que foi resgatado por homens do Corpo de Bombeiros, o menino estava sob custódia do Conselho Tutelar, em um abrigo em Del Castilho, na Zona Norte.

Acusada de abandonar o filho em imóvel na Rua Roberto Dias Lopes, no Leme, na Zona Sul, a mulher de 34 anos foi localizada pelos policiais da 12ªDP (Copacabana) bebendo num bar, na Rua Prado Júnior, junto com dois homens. Aborada pelos agentes, ela não resistiu à prisão.

Menino contou à polícia que foi orientado pela mãe a não pedir socorro

Segundo a delegada Izabela Santoni, a mãe vai responder por maus-tratos e abandono de incapaz e será encaminhada, ainda hoje, para um presídio feminino. "Ela tem plena ciência do que aconteceu, falou, inclusive, que sabia que a polícia estava à procura dela. Além disso, disse que não via nenhum problema em deixar uma criança sozinha em casa", afirmou.

De acordo com a delegada, a mãe disse que achava normal e tinha educado o garoto "para se virar sozinho". "Ela falou que isso era uma rotina, que tinha acostumado ele a se virar sozinho. Ela não via menor problema neste tipo de conduta", diz.

No depoimento, a mulher negou que tenha desaparecido e afirmou ter deixado a criança dormindo ao sair de casa. Porém, confirmou que não foi a primeira vez que deixou o menino sozinho.

A mulher de 34 anos%2C que abandonou o filho de 7%2C dentro de um apartamento%2C no Leme%2C foi presa na madrugada desta terça%2C num bar. Ela será levada para um presídio femininoFabio Gonçalves / Agência O Dia

"É um comportamento completamento anormal, que não condiz com a maioria das mães. Eu sou mãe também, é uma criança de 7 anos. Inclusive, ela relatou que quando ele tinha 4 anos de idade isso já aconteceu. A criança já pediu por socorro pois estava sozinha na residência e foi resgatado por policiais naquela ocasião", afirma a delegada.

A mulher, que tem outro filho de 17 anos, já tinha passagem pela polícia por abandono, furto de estrangeiros e uso de drogas.

Pai da criança deve chegar ao Rio na quinta-feira

A criança foi resgatada no final da noite de domingo pelos bombeiros e encaminhado para um abrigo em Del Castilho, na Zona Norte. O pai do menino, um holandês que trabalha no México, deve estar chegando ao Rio na quinta-feira para ver a criança.

Segundo o conselheiro tutelar Evânio de Paula, que encaminhou o garoto ao abrigo Central Taiguara, em Del Castilho, a avó da criança foi ao local no fim da tarde de segunda-feira e disse que queria ajudar o neto.

Para os policiais, o garoto contou que a mãe dele o orientou a não chamar a polícia enquanto estivesse sozinho. Uma vizinha, que pediu anonimato, descreveu a rotina da família. “Já a vi saindo com esse menino e deixando seus outros dois filhos em casa durante bastante tempo. Ela vive gritando, brigando e dando bronca na criança”, destacou.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia