Justiça autoriza o Uber no Rio

Decisão da juíza Mônica Teixeira, da 6ª Vara de Fazenda Pública da Capital, anula proibição feita pela prefeitura do Rio

Por adriano.araujo , adriano.araujo

Rio - A novela Uber parece não ter fim no Rio. Após a proibição do aplicativo feita pela Prefeitura com lei aprovada no mês passado, a Justiça concedeu liminar liberando a circulação dos veículos que fazem o serviço na cidade. A decisão é da juíza Mônica Teixeira, da 6ª Vara de Fazenda Pública da Capital.

A liminar proíbe que o Departamento de Transportes Rodoviários do Estado do Rio (Detro-RJ) e e o secretário municipal de Transportes do Rio reprimam ou restrinjam os carros que utilizem o serviço do Uber. A magistrada  também determinou na decisão que quem reprimir os trabalhadores que usam o aplicativo pode pagar multas R$ 50 mil por cada ato praticado.

LEIA MAIS

Prefeito sanciona lei contra o Uber

Motorista do Uber consegue na Justiça direito de trabalhar nas ruas do Rio

Uber pressiona prefeito para vetar projeto de lei que proíbe o transporte

Segundo a juíza Mônica Teixeira, a decisão obedece o interesse coletivo e proíbe o monopólio e o oligopólio. “Deve o cidadão, consumidor do serviço de transporte, ter a seu dispor a mais ampla variedade de prestadores de serviços, de ofertas e de preços. É salutar para a coletividade ter melhores serviços com menores preços, é salutar o estímulo à criatividade e à inovação de todos aqueles que atuem no transporte individual de passageiros. O interesse público exige uma mobilidade urbana com facilidade, velocidade, segurança e a um custo razoável que permita ao cidadão ter acesso aos mais diversos meios de transporte”, disse no texto da liminar.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia