Área econômica do governo do estado teme déficit de R$ 6,5 bilhões

Todo mundo vai ficar de olho na arrecadação de impostos

Por felipe.martins , felipe.martins

Rio - Esses últimos meses do ano serão acompanhados na ponta do lápis pela área econômica do governo estadual — todo mundo vai ficar de olho na arrecadação de impostos. Em encontro com Pezão e sua equipe, Julio Bueno, secretário de Fazenda, disse que, na melhor hipótese, o Estado do Rio fechará o ano com um deficit de R$ 1,8 bilhão.

Se a entrada de dinheiro for inferior à prevista, o saldo negativo poderá chegar a assustadores R$ 6,5 bilhões. Neste caso, vai ser difícil desejar Feliz Ano-Novo aos fluminenses. 

Royalties

Pezão anda preocupado com o julgamento, no Supremo Tribunal Federal, da ação que tenta impedir a redistribuição dos royalties do petróleo. Se a liminar favorável ao estado for derrubada, a perda chegará a R$ 5,8 bilhões anuais.

Resistência

Apesar do risco de perda dos royalties, o governador resiste em dar apoio ao projeto que estabelece uma taxa para atividades ligadas à indústria do petróleo no estado.

Bom exemplo
E Pezão apertou mesmo os cintos. Depois de temporada num spa, está pesando 14 quilos a menos.

Vaquinha

Presidente do Tribunal de Contas do Estado, Jonas Lopes devolveu ao governo três imóveis — entre eles, um prédio histórico em Niterói. Para fazer caixa, tudo deverá ir a leilão.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia