Por marlos.mendes

Rio - Deu negativo o primeiro exame feito no brasileiro de 46 anos suspeito de estar infectado pelo vírus Ebola. Nesta qunta-feira, o Ministério da Saúde divulgou nota oficial informando que o teste não acusou infecção pela doença. O resultado, porém, não é conclusivo, e o homem deve passar por novo exame para que o risco de que esteja infectado seja descartado.

Os exames iniciais indicaram que o paciente está com malária, doença considerada frequente em países africanos, inclusive na Guiné, de onde o homem retornou na última sexta-feira.

Homem com suspeita de ebola chegou ao Rio de Janeiro na noite de quarta-feira e passa por exames na FiocruzReprodução / TV Globo

Em coletiva, o vice-presidente de Pesquisa e Laboratórios de Referência da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Rodrigo Stabeli, já havia tranquilizado a população ao declarar que o homem não estava com febre e que, por isso, “não havia possibilidade de ter Ebola.” Doutor em Infectologia, Edimilson Migowski também sugeriu o mesmo, ao afirmar ao DIA que a ausência de febre poderia ser um bom sinal.

“Em geral, as doenças infecciosas se parecem muito (em relação ao sintomas). Dengue, febre amarela, malária e Ebola, por exemplo. Se estivesse com Ebola, ainda estaria com febre. A malária tem esse quadro clínico, pode apresentar períodos em que o paciente não esteja febril”, explicou Migowski.

Segundo informações do Laboratório de Vírus Respiratório e do Sarampo do Instituto Oswaldo Cruz, transferido por volta da 0h de ontem, o homem veio de Belo Horizonte (MG), lúcido e cooperando com os médicos. Informado sobre a possibilidade de estar infectado com a doença, o homem entendeu a necessidade de isolamento e se manteve calmo, de acordo com a Fiocruz.

De acordo com o primeiro boletim de saúde, o paciente chegou ao Rio desidratado e reclamava de dores de cabeça. Meia hora depois, foram coletadas as primeiras amostras para testar se estava com Ebola. Já àquela altura, o homem recebia tratamento para malária e hidratação endovenosa.

Caso o segundo teste realizado também apresente resultado negativo, o paciente será retirado do isolamento, assim como as outras 95 pessoas que estiveram em contato com ele na Unidade de Pronto Atendimento da Pampulha, na capital mineira. Desses, 59 são pacientes, 31 profissionais de saúde e cinco pessoas que moravam com ele.

Você pode gostar