Por tiago.frederico
A transexual Letícia Campos%2C 26 anos%2C está desaparecida desde domingoReprodução

Rio - A Polícia Civil já identificou e aguarda o depoimento de um homem suspeito de ter saído de de um pagode com Letícia Campos, de 26 anos, no último domingo. A travesti sumiu após deixar o local na Praça Seca, onde conheceu o rapaz, com quem decidiu ir para um local mais reservado.

A Delegacia de Descoberta de Paradeiros (DDPA), unidade que assumiu o caso registrado inicialmente na 28ª DP (Campinho), já realizou buscas na casa do suspeito e no sítio que ele possuí na Vila Valqueire, porém o homem e Letícia não foram encontrados.

Os agentes chegaram até o suspeito, cuja identificação não foi divulgada, através de uma conversa que Letícia teve com uma amiga no aplicativo WhatsApp, na noite em que desapareceu. Nos arquivos de áudio, a travesti afirma que estava no sítio de um coronel da Aeronáutica, na Vila Valqueire, e diz que ele não sabia que ela era uma travesti.

"Amiga, eu tô no Valqueire, num sítio do coronel da Aeronáutica. Eu faço é bosta na minha vida. Pelo amor de Deus! Se acontecer alguma coisa, eu tô aqui!", afirma Letícia, mostrando-se preocupada.

"Começamos a procurar por ela na segunda-feira. A minha irmã me ligou e disse que ela não tinha dormido em casa. Me perguntou se ela tinha ido trabalhar. Eu disse que não. Comecei a perguntar para os amigos, procurei um amigo próximo e nada", disse, desesperada, uma das irmãs de Letícia.


Você pode gostar