Mais Lidas

'Pedi que voltasse', diz mãe de rapaz de 17 anos morto em acidente de ônibus

Simone dos Santos Miranda afirma não ter recebido qualquer auxílio do Consórcio Transcarioca, responsável pela linha 352

Por tiago.frederico

Alessandro M. de Carvalho%2C de 17 anos%2C foi uma das vítimas fatais do grave acidente envolvendo um ônibus no início da tarde de domingo%2C na Linha AmarelaMaíra Coelho / Agência O Dia

Rio - "Na última vez que falei com meu filho, pedi que voltasse para casa. Ele disse que ontem não dava porque estava ensaiando para dançar em uma festa de 15 anos", lembra Simone dos Santos Miranda. Mãe de Alessandro M. de Carvalho, um dos cinco mortos no acidente com um ônibus na Linha Amarela no domingo, ela foi reencontrar o filho, na manhã desta segunda-feira, no Instituto Médico Legal, no Centro do Rio, onde esteve para liberar o corpo do jovem de 17 anos.

Muito emocionada, Simone disse que não recebeu qualquer auxílio do Consórcio Transcarioca, responsável pelo coletivo que fazia a linha 352 (Castelo-Riocentro) e que colidiu na saída de um túnel da Linha Amarela, na altura da Freguesia, em Jacarepaguá. "O que a empresa está dizendo sobre apoio é mentira, estamos cuidando de tudo sozinhos", afirmou.

Ao lado da mulher, Walace Martins elogiou o filho Alessandro e ressaltou a denúncia feita por Simone. "Era um ótimo menino, adorado por todos e com a vida inteira pela frente. Ninguém nos procurou até agora para oferecer assistência", contou. Em nota, o consórcio Transcarioca informou que a Viação Redentor presta apoio e está entrando em contato com as famílias das vítimas que morreram no acidente. "O consórcio reforça sua solidariedade com todas as famílias neste difícil momento", disse no documento. O enterro do corpo de Alessandro será às 17h desta segunda-feira, no Cemitério do Bananal, em Guapimirim, cidade onde ele vivia com a irmã.

Inicialmente, apenas a identificação de quatro das cinco vítimas fatais do trágico acidente era conhecida. Eram elas Lacir M. da Silva, de 51 anos, Vânia A. Martins, de 50, Alessandro M. de Carvalho, 17, e Maria B. da Conceição, 48. O corpo da quinta vítima só foi identificado no Instituto Médico Legal. Ele é de Luís Felipe Pereira Pinto, 20 anos. Ainda não há informações sobre sepultamento dos outros mortos.

Familiares de Alessandro M. de Carvalho%2C de 17 anos%2C estiveram no IML para a liberação do corpo. O jovem será sepultado nesta segunda-feira%2C em GuapimirimMaíra Coelho / Agência O Dia

Dos nove feridos socorridos para hospitais pelos bombeiros, pelo menos dois já receberam alta. De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde, Jorge F. Ferreira, de 57 anos, e Luciene M. de Almeida, 53, já deixaram o Hospital Getúlio Vargas, na Penha, onde foram internados. O estado de saúde das vítimas encaminhas para os hospitais Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca, Miguel Couto, na Gávea, e Salgado Filho, no Méier, ainda não foram divulgados pela Secretaria Municipal de Saúde.

Ônibus acumula infrações de trânsito

O delegado Rodrigo Sá, da 41ª DP (Tanque), que recebeu denúncia de que o ônibus estaria com o pneu estourado no momento do acidente, acompanhou, nesta manhã, uma perícia técnica feita no que restou do coletivo. Ela indicará se houve falha no coletivo. O motorista do ônibus, que ainda está internado, deve ser ouvido ainda hoje na delegacia. Imagens da Lamsa e do veículo já foram entregues aos policiais.

No site do Sistema de Controle de Infrações de Trânsito da Prefeitura do Rio, há 42 multas para o coletivo placa KWH-4813, entre abril de 2011 e novembro de 2015. Entre as infrações, constam algumas graves, como excesso de velocidade, trafegar na contramão ou no acostamento.

Reportagem da estagiária Maria Clara Vieira

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia