Ministério Público investiga a escassez de professores em escolas estaduais

Órgão apura se problema está relacionado à cessão de docentes para outras pastas e autarquias do governo

Por O Dia

Rio - O Ministério Público investiga se a carência de professores em escolas públicas estaduais está relacionada à cessão de docentes para outras pastas, órgãos e autarquias do Governo do Estado. O MP já abriu 26 inquéritos — 14 deles de 2014 para cá — para apurar o problema.

A Secretaria de Educação (SES) disse ao Informe ter hoje 128 professores da rede que atuam fora da escola. Uma reunião entre representantes do MP e da SES está agendada para o próximo dia 12.

Explicações
O Ministério Público quer saber ainda quem fica responsável pelo pagamento do salário de cada professor cedido.

Assessor
Alguns docentes atuam em cargos que pouco têm a ver com a função original: ensinar. O último foi alocado, sexta, na Secretaria de Estado de Governo para trabalhar como assessor. Outros cinco professores já trabalham na mesma pasta.

Causa e consequência
De acordo com levantamento do MP feito ano passado, havia falta de professores em mais de 70% das escolas do estado que apresentaram as piores notas no Ideb — índice que mede a qualidade do aprendizado dos alunos.

IPVA
Pelo menos no que diz respeito à arrecadação com IPVA, o governo não tem do que reclamar. Por conta do reajuste, o imposto engordou em R$ 2,23 bilhões os cofres do estado de janeiro a abril — no mesmo período do ano passado, a receita foi de R$ 1,76 bilhão. 

Crítico
Procurador do Tribunal de Contas da União que prestou depoimento ontem na comissão do impeachment no Senado, Júlio Marcelo de Oliveira nega que tenha participado de atos pelo afastamento de Dilma. Mas, como a coluna mostrou em junho do ano passado, ele ironizou no Facebook foto em que a presidente aparecia com um lava-jato ao fundo.

Apoio
Oliveira também curtiu foto que sua mulher postou em manifestação pró-impeachment.

Últimas de Rio De Janeiro