Por tamyres.matos

Rio - Cerca de 70 mil fiéis, a maior parte composta por jovens, testemunharam na tarde deste domingo, da areia da praia de Icaraí, em Niterói, a chegada da Cruz Peregrina e do ícone de Nossa Senhora. Trazidos por uma embarcação da Marinha no auge do evento chamado Bote Fé, que contou com apresentações musicais e uma grande missa, os ornamentos serão utilizados na Jornada Mundial da Juventude (JMJ), que contará com a presença do Papa Francisco, em julho.

Durante a tarde de cerimoniais ao ar livre, que começou às 14h e terminou no início da noite, bastaram 15 minutos para que as emoções de Ricardo Felipe, de 15 anos, e Ohana Costa de Oliveira, de 22, se confundissem. Os dois fizeram parte do grupo de jovens que recebeu a Cruz Peregrina, símbolo que percorreu o mundo e há um ano transita pelo Brasil, levando-a do navio que atracou na praia até o altar.

Jovens carregam a Cruz Peregrina%2C presente dado pelo Papa João Paulo II nos anos 80%2C e o ícone de Nossa SenhoraPaulo Alvadia / Agência O Dia

“É um momento único na minha vida, na vida humilde de quem é de Valença”, explicou Ricardo, que ainda completou: “Me sinto honrado por tocar em um objeto que foi dado pelo Papa João Paulo II para o bem da humanidade”. Com poucas palavras, a emocionada Ohana, de Itaguaí, acrescentou: “Acho que senti o que Cristo sentiu quando carregou sua própria cruz. Foi muita emoção”.

Durante pouco mais de um mês, os objetos vão permanecer sob os cuidados da arquidiocese de Niterói. No dia 6, por terra, os símbolos, enfim, vão para a cidade do Rio de Janeiro. O primeiro destino será o bairro de Santa Cruz, onde as peças serão colocadas junto à cruz que dá nome ao bairro.

Antes da Jornada, o conjunto vai passar por diversos pontos da cidade em uma peregrinação de 17 dias. A penitenciária de Bangu, a Escola Tasso da Silveira (onde ocorreu o massacre das 12 crianças), em Realengo, o Complexo do Alemão e a Rocinha são alguns dos destinos até a abertura da Jornada, dia 28 de julho, na Praia de Copacabana.

‘Pudemos realizar um grande ensaio’

Presidente da Comissão Especial Governamental da Jornada Mundial da Juventude, Luiz Carlos Pugialli avaliou que o evento realizado ontem em Niterói foi um marco no processo de organização da JMJ. “Pudemos realizar um grande ensaio em relação ao que está por vir em julho. Para nós fica claro que estamos preparados estruturalmente para o evento”, disse.

Presente na cerimônia, o arcebispo do Rio, Dom Orani João Tempesta reforçou a mensagem que deve ser valorizada nos eventos religiosos que acontecem no Rio. “O Bote Fé reuniu jovens da região. A Jornada Mundial da Juventude terá jovens do mundo todo. Eles têm o protagonismo do presente para o futuro. E nós confiamos na juventude”.

Você pode gostar